PUBLICIDADE
Topo

Técnica não dispensa nem substitui tratamento médico, esclarece Associação Brasileira de Self-Healing

Do UOL

Em São Paulo

10/08/2012 17h36

Após a publicação da reportagem "Técnica de autocura e estimulação dos olhos promete fazer você enxergar melhor",  do UOL Bem-Estar, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), uma das entidades que representa a especialidade no país, divulgou um comunicado em que alerta para a falta de respaldo médico da terapia conhecida como Self-Healing, ou autocura.

Em resposta à carta dos médicos, a Associação Brasileira de Self-Healing enviou comunicado em que esclarece que a técnica, holística, não dispensa tratamento médico, nem busca substituí-lo. Leia, a seguir, o texto na íntegra:

A Associação Brasileira de Self-Healing – ABSH, método Meir Schneider – Self-Healing ® no Brasil –, entidade sem fins lucrativos, vem a público (em resposta à matéria publicada em 06/08/2012 pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia na editoria saúde/bem-estar no site da UOL, referente à matéria publicada no dia 31/07/2012 deste mesmo site), esclarecer o seguinte:

Foram tomadas medidas corretivas em relação ao profissional em questão, para que situações semelhantes sejam evitadase o entendimento do Método Self-Healing não deturpado.

O método Self-Healing® (autocura) é uma combinação de técnicas de massagem, movimentos terapêuticos ativos e passivos em água e solo, visualização, exercícios respiratórios e de melhoria da visão, objetivando ativar a capacidade inata do corpo de curar a si mesmo. A consciência corporal e a otimização das conexões corpo-mente são as chaves desse processo.

O uso mais consciente, livre de tensões e equilibrado do corpo e dos olhos pode produzir resultados muito positivos numa grande variedade de condições agudas, crônicas e degenerativas, já que as tensões musculares e mentais e os rígidos e restritos padrões de movimento e do olhar restringem o fluxo sanguíneo, a transmissão de impulsos nervosos, a respiração e a oxigenação dos tecidos, e o fluxo energético vital.

Trata-se, portanto, de uma abordagem holística, integrativa, que procura engajar o individuo em exercícios e atividades que ajudam o corpo, em vez de prejudicá-lo. De forma alguma se trata de tratamento médico, nem de uma alternativa que o pudesse substituir, como sempre enfatizado em nossas publicações, mas de uma ferramenta complementar, extremamente útil para a redução dos sintomas e melhoria da qualidade de vida das pessoas e cujas bases assentam-se na própria fisiologia do organismo.

A noção de que a boa movimentação corporal, exercícios físicos e relaxamento são bons para a saúde não é em nada nova nem revolucionária. Já estava presente na medicina grega e romana – Médico, Cura-te a Ti Mesmo (Hipócrates), Mente Sana, Corpus Sano, etc., mas ficou esquecida nos séculos de dominância do paradigma cartesiano. O século XX viu emergir um novo paradigma científico que vemos, aos poucos, absorvido e aplicado em áreas específicas do conhecimento. Toda mudança paradigmática leva tempo para se disseminar.

Por exemplo, há algumas décadas, não cogitava aum cardiologista recomendar dieta e exercícios físicos e alívio do estresse para prevenir e combater as doenças do coração. Hoje, ninguém mais contesta tal orientação. Inúmeros estudos comprovam que a prática regular da meditação reduz a pressão arterial e esta não é uma prática médica, mas um conhecimento milenar. Da mesma forma, crescem evidências dos benefícios terapêuticos da Acupuntura – a tal ponto, que a categoria médica agora, tenta exclusividade na aplicação desta ciência oriental milenar. A Homeopatia tem uma visão do ser saudável e doente bastante diferente da medicina alopática, e ainda assim tem seu espaço no arsenal terapêutico hoje disponível.

Na dianteira da ciência do século XXI, há quatro anos, a UNIFESP (Universidade Federal do Estado de São Paulo) promove oCurso de Especialização em Teorias e Técnicas para CuidadosIntegrativos, junto ao Depto de Neurologia, com o objetivo de fundamentar e embasar profissionais da área da saúde na utilização dessas novas tecnologias complementares. Desde a primeira turma, o Método Self-Healingé pratica constante  no tópico  Visão.

Parece anacrônico com tantos recursos e conhecimentos que temos disponíveis, ainda esbarrarmos nesses conflitos. Quem se atreve a ter a certeza? Pesquisa recente, feita por médicos, aponta a falta de exposição ao sol como um fator predominante para o desenvolvimento da Miopia, o que até então, não era considerado.

Sim, damos esperança para muitos desacreditados, afirmando que osolhos podem melhorar, como qualquer outra parte do corpo.  É com essa esperança que muitos pacientes experimentam o novo e ganham a oportunidade de melhora, mesmo quando a Oftalmologia esgota seus recursos.  Ressaltamos que o que se esgota são os recursos científicosdisponíveis no momento e não os recursos internos das pessoas e a poderosa força curativa de cada organismo. Por mais avançado o conhecimento  e recursos da Medicina hoje, ela ainda não é tudo, nem está acabada, pois se assim fosse o mundo científico não continuaria  suas  investigações e descobertas. 

Meir Schneider, criador do método, nasceu em 1954, com cataratas, astigmatismo e nistagmo. Após cinco cirurgias oculares mal sucedidas foi declarado legalmente cego, e alfabetizado em Braile. Somente aos 17 anos recebeu, de amigos, orientações de relaxamento e os exercícios do dr. Bates. Meir passou a praticar os exercícios para os olhos, aliando-os a técnicas de ioga, automassagem e movimento, com disciplina e persistência. Dezoito meses mais tarde, desenvolveu visão funcional. Hoje, ele possui licença de motorista irrestrita da Califórnia e Israel, e sua visão continua a melhorar. A School for Self- Healing em São Francisco - Califórnia, criada e dirigida por Meir Schneider, oferece atendimentos terapêuticos, palestras, workshops e cursos de formação no método e auxilia pessoas do mundo inteiro a se recuperar de problemas de saúde.

Alem da visão, temos vários casos de pessoas que conseguiram melhorar significativamente seus sintomas, mesmo sendo portadoras de doenças progressivas e incuráveis.  Como, por exemplo, da nossa instrutora Beatriz Nascimento, Terapeuta Ocupacional que é portadora de distrofia muscular diagnosticada há 40 anos e que iniciou seu trabalho com o método em 1989 e tem até hoje um corpo saudável e ativo; a distrofia muscular é também considerada uma doença incurável, mas o programa de massagens e exercícios do Método Self-Healing é capaz de contra-atacar a progressão da doença, minimizando-a. A Enfermeira e professora Leila B. Ribeiro, diagnosticada com Esclerose Múltipla em outubro de 2009, afastada de suas atividades profissionais por invalidez, está aguardando fechamento de processo administrativo para se reintegrar ao trabalho, após experimentar melhoras impressionantes com o Método Self-Healing, associado aos tratamentos convencionais.  E a lista é grande... Em nenhum momento o Self-Healing impede ou sugere ao paciente não realizar as consultas e tratamentos médicos e oftalmológicos, pelo contrário, insistimos sempre que mantenham seus acompanhamentos e tratamentos médicos.

Estamos à disposição dos membros do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e convidamos a todos os interessados a experimentar a prática dos exercícios, para sentir como o relaxamento visual e  a quebra dos rígidos padrões visuais  podem ajudar a pessoa a ver melhor, independentemente do seu ponto de partida e mesmo na presença de sérias condições patológicas.  Como qualquer outra forma de exercícios e de técnicas de relaxamento, os resultados dependem da realização continuada e correta dos mesmos. Temos a convicção que a Medicina usará, em breve, de mais este recurso.  O trabalho conjunto e complementar dos terapeutas do método Self-Healing  e  médicos, só pode beneficiar o paciente e isso é o que realmente importa.  Nossos profissionais, educadores, pacientes, alunos e simpatizantes estão espalhados por todo Brasil levando um novo conceito em saúde visual para quem quiser experimentar mais visão, mais nitidez e mais clareza visual e mental.

Temos inúmeros resultados positivos em nossos consultórios e grupos de exercícios, inclusive médicos e oftalmologistas -- veja depoimentos no site www.absh.org.br. Os profissionais do Método Meir Schneider - Self Healing, vinculados à ABSH, em vários estados brasileiros, tem à sua disposição a  educação continuada objetivando a constante revisão e atualização da sua pratica. 

Presidência da Associação Brasileira de Self-Healing – ABSH