Topo

Austrália recomenda que crianças não assoprem velinhas no aniversário

Do UOL, em São Paulo

08/02/2013 13h48

O ritual de soprar as velinhas ao cantar parabéns nos aniversários será diferente para as crianças australianas. As novas regras de higiene definidas pela Associação Nacional de Saúde e Conselho de Pesquisa Médica da Austrália (NHMRC) consideram que a prática ajuda a propagar germes.

De acordo com o Australia's Daily Telegraph, as diretrizes aconselham as creches e escolas a fornecer um cupcake (bolo individual) para soprar as velas e evitar a propagação de doenças.

"As crianças gostam de soprar as velas enquanto seus amigos estão cantando parabéns, mas para evitar a propagação de doenças, a criança deve ter um bolo separado com uma vela e outros bolinhos individuais para os amigos", afirma o documento.

O NHMRC orienta as equipe das creches e escolas a limparem os brinquedos, maçanetas, pisos e almofadas com desinfetante diariamente para destruir os germes. As crianças, por sua vez, devem passar álcool nas mãos antes e depois de brincar em parquinhos com areia.

Os médicos australianos, no entanto, acreditam que as diretrizes são exageradas, visto que a exposição a bactérias é essencial para o desenvolvimento de um sistema imunológico saudável.

"Se alguém espirrar em um bolo, eu provavelmente não vou quer comê-lo também, mas se você está soprando as velas não são muitos organismos transferidos para o bolo", pondera o médico Steve Hambleton, em entrevista ao News Ltd.

"É normal e saudável ser exposto a uma quantidade de bactérias que se acumulam no sistema imunológico. Se você vive em uma bolha de plástico terá infecções mais tarde que não consegue curar", afirma Hambleton.

O NHMRC também pede aos pais que considerem deixar os filhos em casa, caso estejam doentes, para evitar a propagação de infecções aos colegas. O órgão também destaca que as escolas devem ignorar o atestado médico da criança, caso os professores suspeitem que ela não esteja saudável.

Notícias