PUBLICIDADE
Topo

Soluções caseiras ajudam quem sofre de alergia a produtos de limpeza

Por conterem corantes, aromas e substâncias fortes, pessoas com alergia respiratória ou de contato têm sérias reações ao apenas tocar em alguns produtos usados no dia a dia para limpar a casa - Thinkstock
Por conterem corantes, aromas e substâncias fortes, pessoas com alergia respiratória ou de contato têm sérias reações ao apenas tocar em alguns produtos usados no dia a dia para limpar a casa Imagem: Thinkstock

Sibele Soglia

Do UOL, em São Paulo

01/07/2013 07h00

Depois de um dia inteiro de faxina, não tem satisfação maior do que ver a casa limpa e organizada. Mas ao final dele, a respiração pode ficar ofegante e aquela crise alérgica dá sinais de voltar. Esses alertas nem sempre devem ser atribuídos diretamente à sujeira e a poeira que estavam em casa, mas também aos produtos de limpeza.

Por conter corantes, aromas e substâncias fortes, pessoas com alergia respiratória ou de contato têm sérias reações ao menor tato. Vários são os artigos que podem gerar algum tipo de reação alérgica, mas entre os principais destacam-se os detergentes, os amaciantes de roupa, o sabão em pó, os desinfetantes e a água sanitária.

No caso das alergias de pele, os sintomas podem surgir na região dos braços, mãos e até mesmo nas unhas, de acordo com a intensidade da reação alérgica e do tipo de substância envolvida. Quando a alergia atinge o sistema respiratório, várias são as regiões que poderão sofrer: garganta, laringe, faringe, brônquios e traqueia.

 “Os pacientes que têm alergia respiratória podem ter seus sintomas desencadeados no contato com produtos de limpeza com cheiro forte, que irritam as vias aéreas. No caso da alergia cutânea, o contato da pele diretamente com produtos de limpeza pode causar piora das lesões”, afirma a alergista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Laila Sabino.

Se o manuseio é frequente, pode causar uma resposta tóxica nas vias respiratórias. Neste caso, alérgicos têm uma reação exacerbada por conta da sensibilidade. “O que acontece é que as vias aéreas de quem têm rinite ou asma são mais sensíveis ao efeito dessas substâncias e, assim, o menor contato provoca reações. Já as manifestações cutâneas geralmente são alérgicas, e vêm em resposta aos corantes e elementos metálicos que estão presentes nos produtos”, explica Luiz Vicente Rizzo, infectologista do Hospital Albert Einstein.

É importante que, ao perceber alguma irritação na pele, dificuldade para respirar ou desconforto ao utilizar produtos de limpeza, procurar imediatamente um médico especialista para identificar o agente causador da alergia.

Brasil Sem Alergia

No Rio de Janeiro, o projeto Brasil sem Alergia, comandado pelos alergistas Marcello Bossois e Patrícia Schlinkert, dá dicas de soluções caseiras para prevenir alergias, além de atender gratuitamente a população de Duque de Caxias e de Nova Iguaçu. “Atualmente somos uma equipe de 15 funcionários, dos quais cinco são médicos. Atendemos pessoas com diversos tipos de alergias e doenças do sistema imunológico”, explica Bossois.

O projeto conta com uma sede própria e possui um trailer para ser utilizado em missões itinerantes e em eventos específicos de atendimento. “Nossas ações são sazonais, principalmente no inverno, somos parceiros da Cruz Vermelha e temos apoio de indústrias farmacêuticas da área e de doações de empresários locais, além dos nossos voluntários. Agora, procuramos parcerias para alcançar outros estados e comunidades distantes por avião”, diz ele.

O alergista também avalia a eficácia dos produtos de limpeza, comparando-os com itens hipoalergênicos e com soluções caseiras. “Dizer que um produto de limpeza tem ação bactericida eficiente, mas, ao mesmo tempo, leva a uma piora do quadro clínico de doenças respiratórias e dermatológicas não é vantajoso. Para questões de eficácia em limpeza, produtos semelhantes, mas hipoalergênicos, mantêm um padrão semelhante. Porém, o preço costuma ser muito maior do que os tradicionais. Já os itens caseiros, em muitos casos, são mais eficazes que os químicos e mais baratos”.

As receitas caseiras têm muitas vantagens: podem ser utilizadas na higiene dos ambientes, dos objetos e das roupas; são produtos de uso comum que podem ser aplicados de forma não tóxica; a maior vantagem é o custo benefício que elas trazem e deixam o bolso, a casa e a saúde em dia.