Topo

Missionária americana que pegou ebola está sorrindo e brincando, diz filho

Jeremy Writebol/AP
A missionária Nancy Writebol, de 59 anos, aparece reunida com crianças na Libéria em foto de outubro de 2013 Imagem: Jeremy Writebol/AP

Do UOL, em São Paulo

2014-08-12T17:55:09

12/08/2014 17h55

A missionária norte-americana Nancy Writebol, 60, que está isolada no Hospital Universitário de Emory, em Atlanta (EUA), em tratamento contra o vírus ebola, está “sorrindo e com os olhos brilhando”. A informação foi dada por seu filho, Jeremy Writebol, em entrevista nesta terça-feira (12) à rede de televisão norte-americana NBC.

"Vimos que ela está melhorando fisicamente. Seus olhos brilham, ela está sorrindo, inclusive brincando", disse ao repórter Matt Lauer.

Nancy Writebol foi levada de Monróvia, capital da Libéria, em um avião do governo americano, juntamente com o médico Kent Brantly, 33, que também foi infectado. O médico, que está isolado em tratamento no mesmo hospital disse que “está ficando mais forte a cada dia” ao se pronunciar pela primeira vez. Os dois são missionários da organização Bolsa do Samaritano.

Segundo Jeremy Writebol, os médicos que cuidam de sua mãe estão otimistas quando a sua recuperação.

O filho vai visitar a mãe duas vezes ao dia no hospital, mas como ela está um uma área isolada, Jeremy pode vê-la apenas por um vidro de seu quarto. Segundo ele, os médicos que atendem os infectados usam roupas que cobrem todo o corpo.

Os dois americanos estão sendo tratados com um medicamento experimental, que suscitou um debate ético por não ter sido ainda testado em humanos. Em reunião de emergência, a OMS (Organização Mundial da Saúde) considerou seu uso ético e autorizou a utilização em outros países. Dois médicos teriam recebido o medicamento na Libéria.

O marido de Writebol, David, retornou na segunda-feira (11) aos Estados Unidos. Ele permanece isolado e sua temperatura é medida várias vezes ao dia para detectar sinais de febre.

O número de mortos pelo vírus do ebola superou mil, com 1.013 mortes e 1.848 casos registrados (confirmados, suspeitos e prováveis) em Guiné, Serra Leoa e Libéria, e em menor medida Nigéria, segundo o último balanço da OMS de segunda-feira (12).

Por enquanto, não há nenhuma cura ou vacina contra o ebola, que é transmitido por contato direto com o sangue e os fluidos biológicos de pessoas ou animais infectados.

Os sintomas podem aparecer de dois a 21 dias após o contágio, causando febre, dor muscular, vômitos, diarreia e em certas ocasiões sangramento interno ou externo.

(Com  informações da AFP)

Mais Ciência e Saúde