PUBLICIDADE
Topo

Mais pessoas podem ter sido infectadas pelo ebola em Dallas, diz CDC

Do UOL, em São Paulo

13/10/2014 13h48Atualizada em 13/10/2014 15h19

Outras pessoas podem ter sido infectadas pelo vírus ebola além da enfermeira que foi diagnosticada com a doença em Dallas, no Texas, tornando-se o primeiro caso de ebola contraído nos Estados Unidos, segundo informou o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças do EUA) nesta segunda-feira (13).

A enfermeira cujo nome não foi divulgado ajudou no tratamento do liberiano Thomas Eric Duncan, que foi diagnosticado com ebola no hospital de Dallas. Ele morreu dias depois.

"Podem haver casos adicionais entre aqueles que trataram do primeiro paciente com ebola", disse Thomas Frieden, diretor do CDC.

Ainda segundo Frieden, o estado de saúde da enfermeira é "clinicamente estável" e a ela teve contato com "apenas uma única pessoa".

Segundo o hospital, a enfermeira foi infectada apesar de usar equipamento de proteção completo, que inclui macacões, luvas, máscara e viseira.

Mais sobre o ebola

Os profissionais do CDC, responsáveis em confirmar os diagnósticos do vírus no país e criadores do protocolo com as diretrizes de atendimento de casos de ebola, disseram ainda não saber como a enfermeira de Dallas contraiu ebola na unidade de isolamento onde o liberiano estava sendo tratado. Ela usava as roupas especiais nas quais previnem o contato com secreções do doente.

O vírus é transmitido pelo contato com secreções do infectado, isto é, sangue, suor, urina, fezes, vômito e sêmen.

O CDC pediu uma investigação para descobrir a causa da infecção. Mesmo assim, vem sendo alvo de críticas depois da infecção da enfermeira.

Mais de 4.000 pessoas morreram em consequência do ebola desde o começo da epidemia em meados de fevereiro deste ano. Os países mais afetados pela doença são Libéria, Serra Leoa e Guiné, mas há casos na Nigéria e na República Democrática do Congo --este último de outro tipo de vírus do ebola.

(Com agências internacionais)

Saiba mais sobre ebola

  • O que é o ebola?

    A doença é causada pelo vírus ebola e, no surto atual, já matou quase a metade dos pacientes diagnosticados com a doença. Tem sintomas como febre, vômito, diarreia e hemorragia.

  • Como se contrai o vírus?

    O ebola é transmitido pelo contato direto com sangue e fluídos corporais (suor, urina, fezes e sêmen) de pessoas contaminadas e de tecidos de animais infectados.

  • Quais países têm mais casos de ebola?

    Guiné, Libéria e Serra Leoa vivem surtos de ebola. Na Nigéria houve casos da doença, mas o vírus deixou de ser ameaça no país. EUA e alguns países europeus resgataram compatriotas infectados para tratamento.

  • Quem tem mais risco de contrair a doença?

    Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que tratam os pacientes com ebola são os indivíduos em maior situação de risco. Mas, qualquer pessoa que se aproxime de infectados ou de seus corpos sem vida se coloca em risco.

  • O ebola tem cura?

    Não há remédio que cure o ebola propriamente. Existem apenas medicamentos e vacinas experimentais sendo testadas no Canadá, nos Estados Unidos e na África, que surtiram o efeito desejado, isto é, zeraram a carga viral dos infectados. Quem sobreviveu ao tratamento continuará sendo monitorado por um tempo.