PUBLICIDADE
Topo

Aplicativos como Tinder podem estar aumentando número de casos de DSTs

Do UOL, em São Paulo

02/07/2015 06h00

Novos estudos mostram que o uso disseminado de aplicativos como Tinder e Grindr podem estar aumentando o número de casos de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) como aids, sífilis e gonorreia. O médico Jairo Bouer comenta os riscos que encontros instantâneos podem oferecer e que proteção é fundamental. 

Você tem alguma dúvida? Mande um e-mail para o drjairobouer@uol.com.br. Acompanhe ainda o blog do médico Jairo Bouer. E, se você perdeu algum programa do @saúde, assista abaixo às outras edições.