PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Casos confirmados no Brasil sobem para 234; boletins serão apenas virtuais

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

16/03/2020 16h01Atualizada em 16/03/2020 18h24

O Ministério da Saúde informou na tarde de hoje que o número de casos do novo coronavírus no Brasil subiu para 234 confirmados e 2.064 suspeitos. Outros 1.624 casos já tiveram a suspeita descartada.

A informação consta na plataforma online no site do Ministério, atualizada às 15h50 de hoje. O estado com maior número de casos confirmados é São Paulo (152), seguido pelo Rio de Janeiro (31) e pelo Distrito Federal (13).

O número real de casos, no entanto, pode ser maior, já que o boletim nacional tem demorado para incluir novos casos confirmados pelas autoridades de saúde dos estados.

Durante a coletiva desta tarde, a pasta afirmou que os próximos boletins serão repassados à imprensa de forma virtual. A medida será tomada para evitar aglomerações, seguindo orientações de combate à covid-19.

DF não tem transmissão comunitária

O Ministério da Saúde chegou a divulgar hoje que teria sido identificada a transmissão comunitária no Distrito Federal, mas depois retificou a informação. Segundo técnicos do Ministério e da Secretaria de Saúde do DF, o erro ocorreu por causa de falhas na transmissão das notificações enviadas pelo governo do DF ao Ministério da Saúde.

Na sexta-feira (13), o Ministério havia confirmado a ocorrência desse tipo de transmissão nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

A transmissão comunitária, ou sustentada, ocorre quando não é mais possível identificar a fonte da infecção dos pacientes que contraem a doença, o que indica que o vírus já circula entre a população.

Contra coronavírus, coletiva de imprensa será virtual

O ministério também anunciou que as entrevistas coletivas de imprensa para informar sobre a situação do combate ao coronavírus no país passarão a ser feitas de forma virtual.

As entrevistas têm reunido jornalistas e técnicos da Saúde diariamente, em um auditório na sede da pasta, em Brasília.

Hoje, as entrevistas já são transmitidas pela internet, nas redes sociais do Ministério, mas os jornalistas podem acompanhar presencialmente a divulgação das informações e fazer perguntas.

Agora, o ministério quer que os repórteres acompanhem a atualização das informações apenas pela internet. A pasta ainda estuda uma forma para que as perguntas da imprensa possam ser enviadas aos técnicos da Saúde.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, não há transmissão comunitária no Distrito Federal. A informação havia sido repassada pelo Ministério da Saúde num primeiro momento e, posteriormente, retificada pela pasta. O texto foi corrigido.

Coronavírus