PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
6 meses

Após perder avó e mãe, mulher com filha de 4 meses morre de covid na BA

O casal Thyarê e Carlos - Arquivo pessoal
O casal Thyarê e Carlos Imagem: Arquivo pessoal

Felipe Munhoz

Colaboração para UOL, em Lençóis (BA)

13/03/2021 18h15

A professora Thyarê Araujo, 33 anos, morreu ontem no Centro de Atendimento de Covid de Ilhéus, a 453 km ao sul de Salvador, dias depois de perder a avó e a mãe, todas em decorrência do novo coronavírus. Ela deixa uma menina de 4 meses, que também foi infectada pela doença. Além delas, contraíram o vírus o avô de Thyarê e o marido, que segue internado em estado grave.

A avó materna da professora faleceu na quinta-feira (4), no hospital Costa do Cacau, e a mãe na terça (9), no mesmo local. O marido de Thyarê, Carlos Moreno, 36, foi internado na segunda-feira (8), no hospital São José.

"Ontem ele estava submetido a ventilação mecânica, a oxigenação estava muito ruim, saturação boa, sendo medicado com altas doses de remédios e só ia fazer a terceira hemodiálise após melhorar o quadro clínico, já que os rins não estão funcionando normalmente. O quadro dele é grave", disse hoje ao UOL a cunhada de Carlos, Maiquele dos Santos de Jesus.

Diante da difícil situação, Maiquele e a companheira Kelly Dutra assumiram os cuidados da filha da professora, Agnes.

"A bebezinha também testou positivo. Deu uma pequena alteração no pulmão, mas nós já entramos com a medicação, estamos cuidando aqui e, com fé em Deus, vamos vencer toda esta luta", desejou Maiquele, que vem recebendo doações solidárias para ajudar no tratamento e nos cuidados da bebê.

'Estamos em pedaços'

Maiquele disse que a família era precavida em relação a doença e, mesmo assim, aconteceu esta tragédia. "Sempre foram tomados todos os cuidados. Com a bebezinha também, desde que nasceu, durante toda a gravidez foram tomados todos os cuidados. É um sentimento inexplicável mesmo. A gente ainda não sabe descrever tudo isso que vem acontecendo. Estamos em pedaços. A família está sofrendo demais", lamentou emocionada.

Os familiares ainda tentam entender tudo o que está acontecendo e vivem um momento de muito sofrimento. "É um sentimento de extrema tristeza. Parece que nós estamos vivendo um pesadelo. Perder várias pessoas assim de uma família. Realmente, o que define isso é uma tristeza profunda. A gente para e fica pensando: 'Meu Deus, como isso pode acontecer?'", refletiu Maiquele.

Situação é grave em Ilhéus

De acordo com balanço divulgado pela prefeitura de Ilhéus na quinta-feira (11), a cidade tem apenas dois leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis para o tratamento da covid-19, já que dos 70 leitos do município, 68 estão ocupados.

Até agora, a cidade registrou 13.596 casos confirmados, com 338 óbitos. E, ainda segundo a prefeitura, já há duas variantes do novo coronavírus no município, a do Reino Unido e a de Manaus.

Saúde