PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
15 dias

Com alta da covid, Sudeste tem mais mortes do que nascimentos em abril

Do UOL, em São Paulo

10/04/2021 18h32

Na primeira semana de abril, a região Sudeste teve mais mortes do que nascimentos. Foram 15.967 óbitos e apenas 13.998 nascimentos. Os dados são do Portal da Transparência do Registro Civil e foram coletados hoje no site, podendo ainda ter atualizações.

Para efeito de comparação, em março de 2020 foram registrados 91.098 nascimentos e 52.792 óbitos —na ocasião, os nascimentos superaram por ampla margem o total de óbitos.

Também na primeira semana de abril, a inversão já foi verificada na região Sul, que teve 5.251 nascimentos e 5.639 mortes. No Centro-Oeste quase não houve diferença entre os registros — 2.617 pessoas nasceram e 2.618 morreram.

Analisando os dados do Portal da Transparência é possível notar que em geral a diferença entre nascimentos e óbitos está diminuindo com o passar dos meses. O fenômeno é observado enquanto crescem os números de mortos por covid-19 no Brasil. Março foi o mês mais letal desde o começo da pandemia, totalizando 66.868 mortes pela doença.

E o país segue a tendência de crescimento de óbitos: nos nove primeiros dias de abril morreram 27 mil pessoas em decorrência do coronavírus, o dobro do mesmo período do mês anterior.

A Fiocruz divulgou um boletim hoje no qual projeta que as regiões Sul e Centro-Oeste terão um "cenário crítico" nas próximas semanas. Para a entidade, isso será um reflexo do cenário observado no fim de março e início de abril, quando Distrito Federal, Mato Grosso, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram as maiores taxas proporcionais de casos e de mortes.

Saúde