PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
15 dias

Após receber insumos da China, Butantan retoma produção da CoronaVac

Doses da Coronavac, vacina contra a covid-19 produzida pelo Instituto Butantan - Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo
Doses da Coronavac, vacina contra a covid-19 produzida pelo Instituto Butantan Imagem: Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL

21/04/2021 14h53Atualizada em 21/04/2021 15h31

O Instituto Butantan retomou a produção da CoronaVac após a chegada de insumos da China. Com isso, o envase de mais de cinco milhões de doses do imunizante foi iniciado ontem.

Com o atraso na entrega da remessa do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), que deveria ter pousado no Brasil no final de março, o Butantan só vai conseguir completar a entrega das 46 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde até 10 de maio. Antes, previa-se fornecer o produto até o fim de abril.

De acordo com o Butantan, um segundo lote de três mil litros de IFA deve chegar ainda neste mês. A divisão da remessa única foi feita por conta de burocracias nos trâmites de exportação.

O Butantan já entregou 41,4 milhões de doses da vacina CoronaVac para serem aplicadas em todo o Brasil pelo Programa Nacional de Imunizações.

O contrato do instituto vinculado ao governo do Estado de São Paulo com o ministério prevê também a entrega de mais 54 milhões de doses da CoronaVac até o final de setembro, prazo que o Butantan promete antecipar para agosto.

Saúde