PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
2 meses

CoronaVac tem eficácia de até 77% contra casos graves da variante Delta

Rayanne Albuquerque, Lucas Borges Teixeira e Henrique Sales

Do UOL, em São Paulo

18/08/2021 13h20Atualizada em 18/08/2021 17h39

A CoronaVac apresentou proteção entre 69,5% e 77,7% contra casos graves da covid-19 gerados pela variante Delta. Os dados foram divulgados pelo governo de São Paulo em uma coletiva de imprensa realizada hoje no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, e remontam a um estudo conduzido pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, em parceria com a Escola de Saúde Pública da Província de Guandong.

O artigo artigo "Effectiveness of Inactivated COVID-19 Vaccines Against Covid-19 Pneumonia and Severe Illness Caused by the B.1.617.2 (Delta) Variant: Evidence from an Outbreak in Guangdong, China" foi enviado para publicação na revista científica The Lancet, a mais renomada da área médica. A divulgação foi realizada pela página oficial da revista, por meio de pré-prints. Esse esquema é adotado quando os artigos científicos ainda não têm a revisão feita pelos pares.

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, declarou hoje que, ao todo, foram acompanhadas 10.813 pessoas no estudo que tenta comprovar a eficácia da CoronaVac. A efetividade do imunizante preveniu em relação à pneumonia, que é um dos quadros mais agudos da doença.

Não houve nenhum óbito no grupo vacinado, portanto, isso é uma grande notícia. Demonstrando a efetividade da vacina da CoronaVac contra a variante delta, que preocupa o mundo nesse momento
Dimas Covas

O estudo foi realizado com pessoas não vacinadas e vacinadas com uma ou duas doses. A justificativa usada é que, quando o surto da variante Delta começou na região, a vacinação em massa ainda estava em andamento.

Dos quase 11 mil voluntários, 5.888 — que representam 54,45% — não foram vacinados, 3.130 tomaram a primeira dose e 1.795 tomaram as duas doses. Entre os participantes que tomaram a primeira dose, 48,57% — 2.392 pessoas — foram imunizadas com a vacina da Sinovac; entre os que receberam as duas doses, o indicador foi de 58,28% — 1.046 pessoas.

Os imunizantes da farmacêutica Sinopharm e o da Biokangtai também integraram o estudo. No entanto, as vacinas deste último não apresentaram resultados devido a baixa quantidade de doses aplicadas na China.

Para a análise, os pesquisadores usaram dados de vigilância sanitária e de vacinação.

Rastreio da variante e flexibilização

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse que a gestão tem dado muita atenção à cepa Delta, antes mesmo do primeiro caso ter sido identificado no estado e pediu ainda que o rastreio seja realizado nas regiões onde haja a prevalência de casos.

A flexibilização das atividades comerciais e de lazer no estado acontece porque há um tripé baseado em "índices da vida real", segundo Gorinchteyn, que conta com o monitoramento de casos, obrigatoriedade de máscaras e vacinação.

Portanto, a medida que temos os índices da saúde aliados a esses tripés de informações, isso nos permite progredir nas flexibilizações de forma gradual, progressiva e responsável. Foi isso que foi feito ao longo do faseamento do Plano SP. Então, se observamos qualquer diferença nisso, mudaremos a estratégia
Jean Gorinchteyn

Entrega de novas doses ao PNI

Mais 4 milhões de doses da vacina do Butantan contra a covid-19 foram entregues ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.

Com o novo lote, o governo e o Instituto Butantan chegam à marca de 74,850 milhões de imunizantes fornecidos à pasta.

Durante a entrega, Doria reforçou que o Estado pretende concluir a entrega de 100 milhões de doses da vacina ao PNI até o dia 31 de agosto — antecipando em 30 dias a entrega.

O governo anunciou que, na noite desta quarta-feira, deve chegar no aeroporto de Guarulhos (na Grande SP) mais 4 mil litros do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo necessário para produção da vacina da Coronavac contra a covid-19, pelo Instituto Butantan.

Doria afirmou ainda que o novo lote dará suporte para a produção de mais de 7 milhões de doses do imunizante.

Saúde