PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Após teste positivo de Queiroga, Gabbardo pergunta sobre ivermectina em NY

João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Centro de Contingência do combate ao coronavírus em São Paulo - ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
João Gabbardo dos Reis, secretário-executivo do Centro de Contingência do combate ao coronavírus em São Paulo Imagem: ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

21/09/2021 22h59

Minutos após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmar o teste positivo para covid-19, o ex-secretário Executivo do Ministério da Saúde João Gabbardo publicou mensagem nas redes sociais em tom de ironia e questionou aos seus seguidores se era possível adquirir ivermectina e hidroxicloroquina nas farmácias de Nova York (EUA). Na mensagem, Gabbardo não cita o nome de Queiroga.

"Alguém pode me informar se é possível adquirir nas farmácias de New York medicamentos como Hidroxicloroquina e Ivermectina?", escreveu Gabbardo, que também é coordenador-executivo do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, no governo João Doria (PSDB).

Alguém pode me informar se é possível adquirir nas farmácias de New York medicamentos como Hidroxicloroquina e Ivermectina?

-- Gabbardo (@GabbardoJoao) September 22, 2021

Os dois medicamentos, que não possuem eficácia comprovada contra a covid-19, fizeram parte do chamado "kit covid" e foram distribuídos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Médico, Gabbardo era considerado braço-direito na gestão de Henrique Mandetta no ministério e chegou a ser considerado para assumir a pasta. No entanto, ele descartou a hipótese um dia antes de a demissão do ministro ser anunciada.

Queiroga informou em entrevista à colunista Carla Araújo, do UOL, que testou positivo para covid-19, logo depois de participar da Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, com restante da comitiva que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em telefonema, Queiroga disse que está sem sintomas, afirmou que passou hoje pelo evento da ONU e que ficará em Nova York por mais 14 dias, de quarentena. Bolsonaro embarcou na noite de hoje para o Brasil. O ministro afirmou que descobriu o resultado positivo ao fazer o teste para o retorno ao Brasil e que foi informado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Saúde