PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Pacientes tentam impedir saída de médica em UPA lotada no Rio; veja vídeo

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

07/12/2021 13h50Atualizada em 08/12/2021 08h52

Em meio a um surto de gripe no Rio de Janeiro, pacientes tentaram impedir a saída de uma médica na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Rocha Miranda, na zona norte da cidade. O caso ocorreu ontem, e as imagens da confusão foram compartilhadas nas redes sociais.

Nos vídeos, é possível ver que a discussão começou porque não havia outro médico na unidade para dar prosseguimento aos atendimentos.

A SMS (Secretaria Municipal de Saúde) do Rio informou que a UPA Rocha Miranda registrou espera no atendimento ontem devido à grande demanda de pacientes com síndrome gripal.

"Foram cerca de 100 atendimentos realizados. A unidade contava com dois médicos clínicos e dois pediatras prestando atendimento ao público", informou a pasta por meio de nota.

Nas imagens, a médica aparece acuada e busca proteção de um segurança. Posteriormente, a profissional acaba entrando em uma das salas da unidade.

"Ela não vai sair não. É a única médica que tem aqui. Só vai sair quando chegar alguém para ficar no lugar", diz uma paciente que aguardava por atendimento.

Os vídeos mostram ainda o momento em que uma mulher se coloca na frente da médica em um dos corredores da UPA. Ela chega a apontar o dedo para a profissional. "Não vai sair. Eu falei com a senhora ali desde o início", diz uma paciente envolvida na discussão. "Chama a polícia."

Demora no atendimento

A SMS explicou que a médica que estava em atendimento desde o início do turno foi abordada por pacientes descontentes com o tempo de atendimento, e que ela foi agredida verbalmente e impedida de sair:

"Temendo pela sua integridade física, ela foi levada para uma parte interna da UPA, enquanto a unidade era reorganizada após o tumulto. Momentos depois, ela deixou a unidade e entrou na ambulância para realizar a transferência de um paciente."

A SMS não confirmou se o turno da médica já havia terminado no momento da confusão, ou se ela precisava deixar a unidade para realização da transferência do paciente citado.

Surto de influenza

As unidades de saúde do Rio têm sofrido com superlotação devido ao surto de influenza A na cidade. De acordo com a SMS, todas as unidades do município estão atendendo com sua capacidade máxima.

Nas últimas três semanas, foram notificados 21 mil casos de gripe (Influenza H3N2) no município do Rio.

Para reforçar os atendimentos, o governo do estado instalou tendas para atendimento de casos leves de gripe ao lado de quatro unidades: UPAs de Marechal Hermes, Tijuca e do Hospital Getúlio Vargas, na Penha, na zona norte, e também em Botafogo, na zona sul.

Vacinação suspensa

A vacinação contra a gripe está suspensa na cidade do Rio desde a última sexta-feira (3) devido à falta de doses do imunizante. O estado aguarda o envio de novas remessas pelo Ministério da Saúde.

Quando o imunizante ainda estava disponível, os postos de saúde da cidade passaram a registrar longas filas à procura das doses, que devem ser tomadas uma vez por ano.

Saúde