PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Saúde atrasa entrega de vacinas; doses devem ser distribuídas em até 48 h

Doses da vacina da Pfizer para imunizar crianças de 5 a 11 anos chegaram ao Brasil na madrugada desta quinta (13) - Getty Images
Doses da vacina da Pfizer para imunizar crianças de 5 a 11 anos chegaram ao Brasil na madrugada desta quinta (13) Imagem: Getty Images

Caíque Alencar*

Do UOL, em São Paulo

14/01/2022 08h54Atualizada em 14/01/2022 14h46

Após reclamação dos governos estaduais, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, confirmou que voos que levariam as vacinas pediátricas contra a covid-19 atrasaram ou foram cancelados.

Na manhã de hoje, em reunião com o ministro Marcelo Queiroga, o diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Ridalto Lúcio Fernandes, havia informado que o problema aconteceu em 12 voos.

"Tivermos 12 voos que foram trocados, 12 voos originalmente previstos não puderam ter as cargas embarcadas ou simplesmente não partiram", disse Ridalto no encontro.

Posteriormente, Rodrigo Cruz afirmou que o problema havia sido resolvido e que o transporte dos imunizantes já foi confirmado para todos os estados.

A previsão do ministério é que as entregas sejam concluídas em até 48 horas após o recebimento do lote de vacinas, que chegou ao Brasil por volta de 4h de ontem. Inicialmente, a previsão era de que todos os estados recebessem as doses ainda hoje.

"Mudanças pontuais na logística dos voos não vão afetar o início da vacinação pediátrica, que dependem ainda do controle de qualidade dos órgãos competentes", destacou o Ministério da Saúde em nota enviada ao UOL.

No pedido de posicionamento encaminhado para a pasta, o UOL também questionou o ministério sobre quais estados tiveram problemas na chegada de doses e quais eram os novos prazos de entrega. A pasta, porém, não retornou com a relação de atrasos.

O transporte das doses aos estados está sendo feito por meio de aviões comerciais. Segundo Cruz, aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) poderão ser acionados em caso de necessidade, mas que eles não foram escolhidos como a primeira opção de transporte porque não haveria aeronaves suficientes para todos os deslocamentos.

Estados reportaram atrasos

Ao menos quatro estados haviam relatado atraso do Ministério da Saúde na entrega de vacinas da Pfizer para imunizar crianças de 5 a 11 anos na manhã de hoje.

A pasta do governo federal divulgou ontem que as doses seriam enviadas entre a madrugada e a manhã de hoje, mas as secretarias de Saúde do Rio Grande do Norte, Ceará, Amazonas, Mato Grosso e Acre informaram que as vacinas ainda não foram entregues.

No Rio Grande do Norte, a pasta federal havia informado que as vacinas chegariam ao estado às 2h da madrugada de hoje, mas o horário foi alterado para as 10h40. Mais cedo, a secretaria de Saúde divulgou nota na qual afirmava que aguardava novas informações do governo federal a respeito da situação e "eventual mudança na distribuição das doses".

No Ceará, onde as vacinas deveriam desembarcar às 3h da madrugada, a previsão do desembarque foi adiada para 12h40.

No Amazonas, a secretaria de Saúde informou que o Ministério da Saúde reprogramou o envio das doses e elas devem chegar ainda hoje, mas sem previsão de horário. Inicialmente, os imunizantes chegariam também durante a madrugada ao estado.

Já no Mato Grosso, o governo estadual disse que 23 mil doses pediátricas estavam com previsão de chegada às 8h30, mas, "após mudança da programação por parte do governo federal", elas só deverão ser entregues por volta das 16h15 de hoje no Aeroporto Internacional de Cuiabá.

No Acre, as 7,5 mil doses que deveriam ter chegado às 23h50 de ontem tiveram seu desembarque no estado adiado para hoje às 21h50, no local (23h50 no horário de Brasília).

A entrega de ontem ao Ministério da Saúde foi a primeira remessa das 4,3 milhões de doses pediátricas que devem ser entregues ao governo federal em janeiro. Até o final de março, o país deve contar com 20 milhões de doses da vacina infantil. A previsão é que todas sejam entregues no primeiro trimestre. Além das unidades de janeiro, 7,3 milhões devem ser entregues em fevereiro e outras 8,4 milhões em março.

Esquema vacinal diferente para crianças

O esquema vacinal para crianças terá o intervalo de oito semanas. O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 ml. A tampa do frasco da vacina vem na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem imunizadas.

*Colaborou: Sara Baptista

Saúde