Topo

Conteúdo publicado há
12 meses

Sobe para 6 número de casos de superfungo Candida auris em Pernambuco

Superfungo Candida auris pode infectar o sangue, levando a casos agressivos e muitas vezes letais - SCIENCE PHOTO LIBRARY
Superfungo Candida auris pode infectar o sangue, levando a casos agressivos e muitas vezes letais Imagem: SCIENCE PHOTO LIBRARY

Do UOL, em São Paulo

31/05/2023 09h32Atualizada em 31/05/2023 09h40

Subiu para seis o número de casos do superfungo Candida auris em Pernambuco. O patógeno pode infectar o sangue, levando a casos agressivos e muitas vezes letais.

O que aconteceu:

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco confirmou dois novos casos do superfungo na terça-feira (30).

Uma idosa de 70 anos ficou internada por nove dias no Hospital Miguel Arraes. O caso de Candida auris foi confirmado após exame de swab em um grupo de pessoas que teve contato com pacientes infectados.

A mulher tinha uma lesão infeccionada no pé, que foi tratada. Ela deixou o hospital no dia 23 de maio.

O homem de 50 anos foi levado ao Hospital Tricentenário. A SES diz que ele tem histórico de AVC e quadro convulsivo com longo período de permanência hospitalar.

Ele recebeu alta clínica, mas segue hospitalizado "devido ao seu contexto social".

Importante ressaltar que, mesmo após a alta hospitalar, o paciente pode permanecer colonizado por cerca de três a seis meses.
Nota da SES de Pernambuco

Ainda não é possível saber a origem da Candida auris no Brasil. A espécie foi identificada pela primeira vez no cateter de um paciente num hospital de Salvador, em dezembro de 2020.

O nível de alerta cresceu bastante durante a pandemia de covid-19, que aumentou em muito o número de internações longas em todo o mundo. Isso porque pacientes graves passam muito tempo da UTI, tomando corticóide e, dependendo do caso, em ventilação mecânica —fatores que são riscos para infecções fúngicas.