Conteúdo publicado há 3 meses

OMS pede detalhes sobre o aumento de doenças respiratórias na China

A OMS fez um pedido oficial à China para obter informações detalhadas sobre o aumento de doenças respiratórias e relatos de surtos de uma pneumonia desconhecida em crianças.

O que aconteceu

A Organização Mundial da Saúde solicitou informações epidemiológicas e clínicas adicionais, bem como resultados laboratoriais. A OMS também afirmou estar em contato com médicos e cientistas através das "parcerias e redes técnicas" na China.

A OMS já havia recomendado ontem a adoção de "medidas para reduzir o risco de doença respiratória" na China. O país registra um pico de casos entre crianças no norte do país.

As medidas recomendadas pela organização incluem: manter distância de pessoas doentes, ficar em casa quando estiver doente, usar máscaras apropriadamente, garantir uma boa ventilação nos ambientes e lavar as mãos regularmente.

Solicitamos também mais informações sobre as tendências recentes na circulação de agentes patogênicos conhecidos, incluindo gripe, SARS-CoV-2, RSV e Mycoplasma pneumoniae, e a carga actual sobre os sistemas de saúde. OMS em comunicado

China atende pedido e diz que não houve detecção de patógenos incomuns, novos ou apresentações clínicas incomuns em Pequim, ou na província de Liaoning, no nordeste do país.

Casos lotam hospitais

O sistema de vigilância Promed-Mail alertou para uma epidemia de uma pneumonia desconhecida entre crianças das províncias de Pequim e Liaoning, na China.

Os moderadores do sistema disseram aguardar informações mais conclusivas. O alerta sugere uma "doença respiratória não-diagnosticada" entre crianças. Ainda não há relatos de adultos afetados, nem números oficiais.

Continua após a publicidade

O Promed é um portal de monitoramento de doenças que opera desde 1994, e relatou o aparecimento de surtos como os de covid-19, zika e ebola.

*Com AFP

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes