Gengivas saudáveis podem ser sinal de vida mais longa, aponta estudo

Nicholas Bakalar

  • Getty Images

Idosas com problemas nas gengivas ou perda de dentes correm maior risco de morte prematura, afirmam pesquisadores.

Os cientistas fizeram um estudo retrospectivo envolvendo 57.001 mulheres com mais de 55 anos sem problemas cardíacos que participaram de uma pesquisa de saúde entre 1993 e 1998. As mulheres foram acompanhadas durante cerca de sete anos.

O estudo, publicado na Jama, a revista científica da associação americana do coração, levou em conta diversos fatores, incluindo idade, tabagismo, formação acadêmica, índice de massa corporal, prática de atividades físicas, histórico de diabetes, pressão sanguínea e níveis altos de colesterol.

Os pesquisadores revelaram que as mulheres que tinham menos dentes e mais doenças periodontais tinham 46% mais chances de morrer prematuramente, se comparadas a idosas sem problemas odontológicos. Mulheres afetadas exclusivamente pela perda de dentes tinham 12% mais chances de morrer prematuramente, ao passo que idosas que sofriam exclusivamente de doenças periodontais estavam expostas a um risco de morte 11% maior.

Esse estudo é uma pesquisa de observação, de forma que não é capaz de determinar causa e efeito, mas apenas uma correlação que "sugere que as mulheres que perderem os dentes têm maior chance de morrer, mesmo com a idade avançada", afirmou o orientador da pesquisa, Michael J. LaMonte, epidemiologista da Universidade de Buffalo.

"Exames orais na meia idade podem ser tão importantes quanto exames de colesterol, pressão sanguínea e tolerância a glucose".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos