Grande circo dos EUA adianta para este ano aposentadoria de elefantes

Em Miami

  • Andrew Caballero-Reynolds/AFP

    Elefantes do Ringling Brothers e Barnum & Bailey

    Elefantes do Ringling Brothers e Barnum & Bailey

Um dos maiores circos dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (11) que vai encerrar em maio, quase dois anos antes do previsto, o uso de elefantes em seus números --uma prática muito criticada por organizações de direitos dos animais.

O grupo Feld Entertainment, dono do circo Ringling Brothers e Barnum & Bailey, informou em comunicado que "todos os elefantes da Ásia dos circos itinerantes serão trasladados em maio de 2016 para seu lar permanente no centro de conservação de elefantes" da empresa na Flórida (sudeste dos EUA).

Em março passado, a empresa informou que retiraria os elefantes de seus circos em 2018, em atenção às preocupações do público com o bem estar dos animais. "Os dedicados funcionários da empresa fizeram os preparativos necessários para levar os elefantes para o centro de conservação muito antes do previsto", afirmou o comunicado.

Espetáculos com elefantes, no qual enormes elefantes realizam manobras complicadas de equilibrismo, foram criticadas por anos por grupos de defesa dos animais.

O circo observou que os números com outros animais como tigres, leões, cavalos e cães vão continuar.

A organização de proteção do animais PETA disse em comunicado que a decisão do circo "não é uma surpresa", pois "o público perdeu o interesse por atos abusivos contra os elefantes".

"Anos de vida em jaulas, parados sobre pisos de concreto, deixaram muitos elefantes doentes", disse o presidente do PETA Ingrid Newkirk, que pediu o fim a todos os atos com animais.

"O compromisso da nossa empresa e nossa família para salvar o elefante asiático continuará com nosso programas de melhoramento genético, pesquisa e conservação" no centro, criado em 1995, que contará com 42 paquidermes --disse Alana Feld, vice-presidente executiva da Feld Entertainment.

O circo Feld existe há 145 anos e desde a sua criação tem usado elefantes em seus números.

Em 2011 o Ringling Brothers aceitou pagar uma multa de US$ 270 mil para acabar com uma investigação das autoridades norte-americanas por maus-tratos aos animais, incluindo os elefantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos