Bélgica atinge 2.000 casos de eutanásia em 2015, um recorde desde liberação

Em Bruxelas

Mais de 2.000 casos de eutanásia foram declarados em 2015 na Bélgica, um recorde desde que a prática foi autorizada em determinados casos em 2002 no país, informou nesta quarta-feira (27) a Comissão de Controle encarregada do tema.

"Houve 2.021 casos em 2015", declarou à AFP uma porta-voz da Comissão Federal de Controle e Avaliação da Eutanásia, encarregada de verificar a aplicação da lei. A responsável não forneceu mais detalhes, explicando que "o relatório bianual ainda estava em processo de elaboração".

Depois que a Bélgica se tornou um dos raros países do mundo a descriminalizar a eutanásia, o número de casos está em constante alta, passando de 24 em 2002 para quase 500 em 2007. O teto das mil eutanásias foi atingido em 2011 (1.133 casos). Em 2014, 1.924 casos foram declarados.

"Podemos falar de alta, mas esta alta está provavelmente relacionada à disponibilidade de médicos para registrar os atos. Continua na sombra, lembremos, o número de eutanásias realizadas, mas não declaradas, o que nos impede de ter uma visão real sobre a amplitude da questão", comentou o professor Wim Distelmans, presidente da Comissão Eutanásia, citado nesta quarta pela agência Belga.

Desde a expansão da lei da eutanásia em 2014, que permite agora que menores de idade acometidos de doenças incuráveis e "em capacidade de discernimento" de escolher a eutanásia, nenhuma demanda correspondente a este caso foi registrada na Comissão.

A Bélgica é o único país a autorizar este ato sem limite de idade. Na Holanda, uma idade mínima de 12 anos é necessária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos