Tempestade deixa um ferido em Paris e um desaparecido na Grã-Bretanha

De Paris

  • Glyn Kirk/AFP

    Ondas quebram sobre o farol Newhaven, na costa sul da Inglaterra, durante a recente tempestade que atingiu o país. Ventos fortes de mais de 150 km/h atingiram a região no dia anterior, forçando o fechamento de estradas e de ferrovias. Áreas ficaram alagadas na Inglaterra e no País de Gales

    Ondas quebram sobre o farol Newhaven, na costa sul da Inglaterra, durante a recente tempestade que atingiu o país. Ventos fortes de mais de 150 km/h atingiram a região no dia anterior, forçando o fechamento de estradas e de ferrovias. Áreas ficaram alagadas na Inglaterra e no País de Gales

A tempestade que assola vários países europeus, com ventos de até 155 km/h, deixou dois feridos em Paris nesta segunda-feira, uma pessoa está desaparecida no Reino Unidos desde domingo e, na Alemanha, duas cidades tiveram de cancelar os desfiles de carnaval.

Em Paris, um sinal de trânsito se soltou com as rajadas de vento e atingiu um casal de transeuntes. A mulher, uma jovem de 20 anos, está em coma, e sua vida corre perigo.

Na cidade costeira de Penzance, no sudoeste, um homem de 54 anos está desaparecido desde o domingo, quando se preparava para ajudar aves marinhas que estavam presas nas pedras.

As autoridades divulgaram um alerta por inundações em 250 localidades.

Hoje, os desfiles de carnaval foram anulados em Dusseldorf e Mainz (oeste da Alemanha), informaram os organizadores.

"A decisão foi tomada com o coração triste, mas com o sentimento de que é a melhor decisão", disse o presidente da Associação do Carnaval de Mainz, Richard Wagner, em um comunicado.

Já o principal e mais antigo carnaval da região, o de Colônia, foi mantido, mas com uma série de precauções. Foram proibidas as grandes bandeiras e cartazes e os gigantes personagens de papelão, assim como os cavalos.

Na Grã-Bretanha, as costas do sul da Inglaterra e de Gales eram assoladas por intensas chuvas e por ventos de até 155 km/h.

As autoridades decidiram impor o estado de alerta na região, onde estradas foram fechadas, e o serviço de trens e barcas, interrompido. Cerca de 5.000 casas ficaram sem eletricidade.

Nas costas do oeste e do noroeste da França, a tempestade também se enfurecia, com ventos de até 140 km/h e ondas imensas. Pelo menos 14 mil pessoas ficaram sem energia elétrica.

Todas as conexões marítimas entre Brest (Grã-Bretanha, oeste) e as ilhas da região foram interrompidas, e a circulação nas pontes foi limitada a 50 km/h.

No Mont Saint-Michel, um dos monumentos mais visitados da França, foi proibida a circulação pela ponte que une o penhasco, no qual a abadia se encontra com o continente. A abadia permanecerá fechada até terça-feira.

Os ventos "vão gerar e manter ondas muito fortes", que "vão se ampliar progressivamente nesta segunda-feira", o que deve aumentar o risco de elevação do mar devido ao forte coeficiente de maré, explicou o Serviço Meteorológico francês.

Esta conjunção de forte ressaca e de alto coeficiente de maré poderá "gerar, sobretudo, no momento de maré alta, inundações nas partes expostas e vulneráveis do litoral", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos