Mexicanos são condenados por incêndio que matou 49 crianças em creche

No México

Uma dezena de funcionários mexicanos de diferentes setores foram condenados a até 29 anos de prisão acusados de homicídio pelo incêndio ocorrido em 2009 em uma creche de Sonora (noroeste), que provocou a morte de 49 crianças, informou neste sábado o Conselho Judiciário Federal (CJF).

Um tribunal de Sonora condenou estes funcionários a entre 20 e 29 anos de prisão pelo "homicídio culposo" (quando não há intenção de matar) dos 49 menores e "lesões culposas" de 38 menores e cinco adultos, disse o CJF em um comunicado.

O incêndio aconteceu em 5 de junho de 2009 na creche ABC de Hermosillo, que era administrada pelo Instituto Mexicano do Seguro Social (IMSS) e onde encontravam-se 141 menores. A tragédia matou 49 crianças e deixou 70 feridos.

As investigações oficiais da tragédia que comoveu o país concluíram que o fogo começou pelo superaquecimento de um ar condicionado em um depósito de documentos do governo de Sonora próximo à creche, cujas duas únicas portas de emergência estavam bloqueadas.

Mas alguns familiares asseguraram que o fogo teria sido provocado por pessoas que tentavam destruir a documentação do depósito relacionada a uma dívida regional de 10 bilhões de pesos (cerca de US$ 800 milhões).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos