PUBLICIDADE
Topo

Mianmar vai deportar turista espanhol por tatuagem de Buda na perna

17.abr.2013 - Devotos budistas derramam água em estátua de Buda em ritual de passagem do Ano-Novo em templo na cidade de Yangun (Mianmar) - Khin Maung Win/AP
17.abr.2013 - Devotos budistas derramam água em estátua de Buda em ritual de passagem do Ano-Novo em templo na cidade de Yangun (Mianmar) Imagem: Khin Maung Win/AP

Em Yangun

11/07/2016 08h23

Um turista espanhol será deportado de Mianmar nesta segunda-feira (11) por ter uma tatuagem de Buda na perna, considerada ofensiva por monges, anunciou a polícia.

O espanhol foi detido em Bagan, uma cidade da região central do país que atrai turistas interessados em visitar templos budistas.

"Os monges de Bagan viram uma tatuagem de um Buda em sua perna direita, porque estava de bermuda. Nos informaram sobre o tema porque não é nada apropriado", disse um policial.

O turista foi enviado rapidamente a Yangun.

Outro policial, do aeroporto de Yangun, confirmou a detenção. Segundo ele, o turista será deportado para Bancoc, na Tailândia.

Muitos budistas, em particular ocidentais, têm tatuagens do fundador da religião, o que é considerado ofensivo em alguns países.

Uma enfermeira britânica foi expulsa do Sri Lanka em 2014 por exibir uma tatuagem de Buda no braço, apesar de insistir que era uma seguidora da religião e que havia feito a tatuagem em sinal de respeito.

Na Tailândia, os aeroportos têm anúncios em que advertem os visitantes que não devem fazer tatuagens com a imagem de Buda, nem comprar estátuas do mesmo.

Mianmar, país de maioria budista, sofreu uma importante transformação política nos últimos anos, quando passou de um regime militar a um governo aberto ao turismo e aos investimentos estrangeiros.

As mudanças foram acompanhadas pela ascensão de um movimento nacionalista budista, hostil à minoria muçulmana, que representa 5% da população, e a tudo aquilo que considera como influências ocidentais.