Bombardeiro americano sobrevoa o disputado Mar da China meridional

Washington, 7 Jul 2017 (AFP) - Ao menos um avião militar americano sobrevoou o Marda China Meridional, informou nesta sexta-feira a Força Aérea dos Estados Unidos, um movimento que pretende questionar a soberania reivindicada por Pequim sobre as águas disputadas por vários países da região.

O voo pode provocar a revolta do país asiático, no momento em que o presidente americano Donald Trump e seu colega chinês, Xi Jinping, participam na reunião do G20 em Hamburgo, Alemanha.

O bombardeiro americano B1-B e dois caças F-15 japoneses de autodefesa decolaram na quinta-feira à noite da base aérea americana de Andersen, situada no Pacífico, para realizar manobras conjuntas.

Os três aviões sobrevoaram em um primeiro momento o Mar da China Oriental, indicou a Força Aérea dos Estados Unidos.

Após as manobras iniciais, o bombardeiro americano "seguiu para o Mar da China Meridional antes de retornar" à base Andersen, informa um comunicado.

A missão, indicou a Força Aérea americana, "mostra como os Estados Unidos seguirá exercendo sua liberdade de navegação onde a lei internacional permite".

O movimento acontece em um contexto de esfriamento repentino das relações entre Washington e Pequim, após algumas iniciativas dos Estados Unidos que irritaram a China.

ch-sha/vog/lb/cd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos