PUBLICIDADE
Topo

Sacrificarão 300 cervos em parque no Rio Grande do Sul por epidemia de tuberculose

23/08/2017 20h39

São Paulo, 23 Ago 2017 (AFP) - Cerca de 300 cervos exóticos serão sacrificados no parque Pampa Safari, no Rio Grande do Sul, por uma epidemia de tuberculose, informou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) nesta quarta-feira.

A medida, com o aval do Ministério Público Federal e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, causou polêmica. A decisão "desconsidera a vida animal e a possibilidade destes serem tratados", denunciou Regina Becker Fortunati, ex-secretária municipal dos Direitos dos Animais.

Em publicação do Facebook, compartilhada quase 600 vezes, Becker Fortunati afirma que os animais já começaram a ser sacrificados, segundo informações recebidas por um veterinário envolvido na execução.

"Eu entendo a necessidade do abate, mas também acho uma temeridade generalizar o caso sem que se tenha certeza de que animais têm condições de tratamento", disse a ativista em entrevista ao site UOL.

Segundo o Ibama, exames da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) "comprovaram a existência da epidemia animal, que não foi controlada pelo empreendedor, descumprindo normas dos órgãos ambientais e sanitários".

O organismo afirmou, além disso, que a decisão foi tomada após a inspeção do parque e apontou que não há outros animais doentes.

O Pampa Safari, a 30 quilômetros de Porto Alegre, era um dos maiores parques safári da região com mais de 300 hectares e 2.000 animais. Em 2013 foi registrado outro surto de tuberculose, segundo informações da imprensa local, e atualmente está fechado.

A comissão de trabalho mista que inspecionou o local e determinou o sacrifício dos cervos avalia as ações para o cuidado dos centenas de animais que ainda estão no parque, informou o Ibama.