PUBLICIDADE
Topo

Texas e Luisiana se preparam para chegada de furacão Harvey

24/08/2017 19h39

Miami, 24 Ago 2017 (AFP) - Várias cidades do Texas, no sul dos Estados Unidos, ordenaram esta quinta-feira evacuações ante a chegada do furacão Harvey, que continuava ganhando força e poderia tocar terra na sexta-feira, convertido em uma tempestade "maior".

As pequenas cidades costeiras de Portland e Port Aransas serão evacuadas, enquanto o prefeito de Corpus Christi, com cerca de 300.000 habitantes, convocou os moradores a abandonarem a cidade.

O Centro Nacional de Furacões (NHC), com sede em Miami, indicou pouco antes das 13H00 locais (14H00 de Brasília), que a tempestade tropical tinha acabado de se transformar em furacão de categoria 1, com ventos de quase 130 Km/h, e se situava a mais de 500 km das costas do Texas.

Mais cedo, foi registrado um fortalecimento da tempestade, com previsões de que se transforme em um "furacão maior", pelo menos de categoria três (em uma escala de cinco), com ventos de até 209 quilômetros por hora, e "potencialmente mortal" quando tocar terra no Texas.

O risco de inundações inesperadas também é grande em algumas regiões, onde se esperam até 76 centímetros de chuvas e um aumento das águas do mar de entre 1,8 metro e 3 metros.

O pessoal e os aviões de treinamento em duas bases da Marinha em Corpus Christi e Kingsville, ambas no Texas, foram evacuados, já que estariam na rota do Harvey.

O governador do Texas, Greg Abbott, lançou de forma preventiva alertas de desastres em cerca de 30 condados, explicando que a iniciativa permitiria que o estado "implemente rapidamente recursos" para os serviços de emergência.

- Cai o petróleo -As autoridades de Houston, a maior cidade por onde o furacão passará, a cerca de 30 km da costa, por enquanto não têm previsão de ordenar evacuações, embora sejam esperadas fortes chuvas que poderiam durar até cinco dias.

Também se espera que Harvey provoque inundações em Nova Orleans, no estado vizinho de Luisiana, onde o devastador furacão Katrina causou a morte de mais de 1.800 pessoas em 2005.

"Poderíamos ver algumas inundações localizadas", disse o prefeito de Nova Orleans, Mitch Landrieu, em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, informando, ainda, que várias equipes de resgate estavam se preparando para a eventualidade, mas que ainda não foram previstas evacuações.

"Só precisamos garantir que estejamos preparados para uma forte chuva este fim de semana", disse Landrieu.

As preocupações sobre o Harvey também chegaram ao mercado petroleiro.

Em Nova York o petróleo fechou em baixa dado que os investidores estão preocupados com as possíveis consequências da chegada do furacão nas refinarias da região do Texas.

"As refinarias poderiam ser danificadas pelos ventos, mas também poderiam sofrer com as inundações e inclusive cortes de energia elétrica", disse James Williams, da WTRG Economics.

"Uma vez que é paralisada, uma refinaria pode demorar até sete dias para voltar a produzir normalmente", indicou.

bur-nov/elm/val/cd/db/mvv