PUBLICIDADE
Topo

China investiga creche por "marcas de injeções" em crianças

24/11/2017 06h15

Pequim, 24 Nov 2017 (AFP) - A polícia chinesa abriu uma investigação sobre uma creche particular em Pequim após as queixas dos pais, que afirmam ter encontrado "marcas de injeções" nos filhos.

Os pais se reuniram para protestar na quinta-feira diante da RYB Education New World.

Alguns também afirmaram que os filhos foram obrigados a tomar remédios não identificados.

A escola pertence a uma empresa que administra diretamente ou em sistema de franquia 250 centros de educação em toda a China. O grupo passou a ter cotação na Bolsa de Wall Street em setembro.

A empresa pediu desculpas nas redes sociais e afirmou que os professores incriminados foram demitidos.

De acordo com a revisa Caixin, oito crianças de duas turmas com alunos entre dois e seis anos mostravam marcas de injeções.

"Eu perguntei a meu filho depois que ouvi o que os outros pais falaram. Ele disse que eles tomaram duas pílulas brancas depois do almoço e que depois todos dormiram", afirmou um pai ao canal estatal CCTV.

O novo escândalo acontece uma semana depois de outro caso de maus-tratos em uma creche que pertence ao grupo on-line de viagens Ctrip.

Três funcionários da creche, que fica na sede do grupo em Xangai, foram detidos após a divulgação de imagens que mostravam as crianças sendo maltratadas e obrigadas a ingerir mostarda, segundo os pais.

bur-lth/pst/acc/ra/fp