PUBLICIDADE
Topo

Suspeito de enviar bombas nos EUA é acusado de cinco crimes federais

26/10/2018 17h19

Washington, 26 Out 2018 (AFP) - O suspeito preso nos Estados Unidos ligado ao envio de mais de uma dúzia de pacotes com explosivos a opositores do presidente Donald Trump foi indiciado por cinco crimes federais, informou nesta sexta-feira (26) o procurador-geral Jeff Sessions.

As acusações incluem transporte interestadual de explosivo, envio de explosivos, ameaça contra um ex-presidente e ameaça às comunicações entre estados, explicou Sessions em coletiva de imprensa.

Se for julgado e condenado, o suspeito enfrenta uma pena de até 58 anos de prisão, acrescentou.

O chefe do FBI, Christopher Wray, confirmou, por sua vez, que o suspeito é Cesar Sayoc, de 56 anos e morador da Flórida.

Wray disse que se interceptaram treze artefatos, que não eram "dispositivos falsos", mas potencialmente "explosivos", enviados por e-mail a diferentes pessoas nos Estados Unidos, e advertiu que "pode haver" mais em circulação.

Todos incluíam um tubo plástico, um pequeno relógio, uma bateria e cabos, informou.

Wray ressaltou que ainda é "muito cedo para falar sobre os motivos" do suspeito detido.

"Nos preocupa que sejam cometidos atos de violência por qualquer motivo", disse.

Vários veículos de mídia mostraram imagens da caminhonete do detido, apreendida pelas autoridades, cheia de adesivos a favor de Trump.

Os alvos da série de pacotes bomba foram todos destacados críticos de Trump.

As digitais de Sayoc foram encontradas em pelo menos um dos pacotes, enviado à congressista democrata Maxine Waters, segundo Wray.