PUBLICIDADE
Topo

Surfistas russos desafiam ondas glaciais

22/02/2019 18h26

São Petersburgo, 22 Fev 2019 (AFP) - Apesar da neve na praia e das temperaturas negativas, Nikita e seus amigos não desistiriam de nada no mundo para surfar em uma praia no Mar Báltico, perto de São Petersburgo.

"Verão, inverno, não importa, nós surfamos", resume Nikita Kononovich, 29, descalça na neve e vestindo uma roupa de mergulho, perto da água glacial do Golfo da Finlândia.

Para Nikita, nesse dia, em que o termômetro mostra -2ºC, "está quente". O jovem diz que surfou há pouco com -10 ºC no Lago Ladoga, o maior da Europa, na Carélia.

"O momento mais difícil é sair da água", diz Dania Novojilov sorrindo, que coloca um creme no rosto para se proteger do vento glacial e da água.

Para Dania, que ganhou o primeiro prêmio no campeonato de surfe de São Petersburgo, "não é muito complicado surfar no inverno, é preciso respeitar algumas regras, como monitorar o tempo que você gasta na água para se proteger do frio".

Ao longo do litoral, os poucos que andam cobertos da cabeça aos pés observam os atletas desafiarem as ondas e o vento.

"Eu não posso nem imaginar o que poderia me convencer a ir para a água neste momento", diz Anna Naliotova, uma menina russa de 25 anos de idade.

mak-rco/gmo/cac/pa/es/cc