PUBLICIDADE
Topo

Agente russa Maria Butina é solta da prisão nos EUA

Maria Butina durante uma coletiva de imprensa em Moscou, em outubro de 2013  - AFP
Maria Butina durante uma coletiva de imprensa em Moscou, em outubro de 2013 Imagem: AFP

Em Washington

25/10/2019 13h33

Maria Butina, a advogada russa que construiu uma extensa agenda de contatos entre políticos republicanos nos Estados Unidos e grupos pró-armados e condenada por espionagem, foi solta hoje — confirmaram as autoridades prisionais.

Butina - a única russa detida e condenada na investigação de três anos sobre a interferência de Moscou na política americana - foi presa em julho de 2018 e sentenciada a uma pena de 18 meses de prisão.

A sentença foi cumprida no presídio de Tallahassee, na Flórida.

Após sua libertação, ela foi entregue ao Serviço de Imigração dos Estados Unidos (ICE), confirmou a administração da prisão à AFP.

Nos Estados Unidos, Butina conseguiu estabelecer uma rede de contatos que chegou ao então candidato republicano à Casa Branca Donald Trump, durante a campanha para as eleições de 2016.

A mulher foi presa sob acusação de espionagem, apesar de não ter vínculos com agências russas formais. Ela alegou que seu objetivo era melhorar as relações entre os Estados Unidos e a Rússia.

Em dezembro passado, Butina, de 30, chegou a um acordo com a Justiça americana. Nele, reconheceu ter agido como agente estrangeira sem registro e foi sentenciada a 18 meses de prisão, dos quais ela já havia cumprido metade.