PUBLICIDADE
Topo

Secretário do Tesouro americano crê que acordo com China vai estimular a economia dos EUA

12/01/2020 17h01

O acordo comercial entre os Estados Unidos e a China, bem como o novo acordo de livre comércio com o Canadá e o México, impulsionarão o crescimento da economia americana, disse o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin.

"Não há dúvida de que o T-MEC e o acordo com a China vão aumentar significativamente o crescimento", disse Mnuchin em entrevista à Fox News, na qual classificou o acordo com Pequim de "histórico".

"Prevemos que a economia terá boa saúde em 2020", declarou.

As autoridades americanas planejam publicar os dados econômicos do último trimestre de 2019 em 30 de janeiro. Segundo Mnuchin, a Casa Branca espera que o aumento seja entre 2,5%, e 3%, no ano passado.

"Pode estar mais perto de 2,5%" devido às dificuldades da Boeing, um peso pesado nas exportações americanas, disse o secretário. "Caso contrário, teria sido de 3%", acrescentou.

O fabricante americano de aviões enfrenta uma crise sem precedentes com a imobilização por quase um ano de toda a frota mundial de suas aeronaves 737 MAX após dois acidentes nos quais mais de 300 pessoas morreram.

A taxa de crescimento anual americano foi de 3,1% no primeiro trimestre de 2019, 2% no segundo e 2,1% no terceiro.

O acordo comercial entre chineses e americanos, que será assinado na próxima quarta-feira em Washington, será parcial, "não cobre" todas as questões do conflito, reconheceu Mnuchin.

O fato é que "pela primeira vez, temos um acordo completo sobre questões tecnológicas, serviços financeiros, compras adicionais" de produtos chineses, bem como um "mecanismo real para aplicar" o acordo, argumentou.

O secretário do Tesouro afirmou que a segurança cibernética, outro grande motivo de disputa com Pequim, fará parte da segunda fase do acordo, cujas negociações devem começar após a assinatura da primeira fase.

O acordo "é uma grande vitória para o presidente" dos Estados Unidos, Donald Trump, que está concorrendo a um segundo mandato, concluiu.