PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Papa afasta bispo polonês envolvido em escândalo de pedofilia

5.fev.2020 - Papa Francisco durante conferência realizada no Vaticano - Remo Casilli/Reuters
5.fev.2020 - Papa Francisco durante conferência realizada no Vaticano Imagem: Remo Casilli/Reuters

Cidade do Vaticano

25/06/2020 14h53

O papa Francisco nomeou um administrador provisório para a diocese polonesa dirigida pelo bispo Edward Janiak, acusado de encobrir um escândalo de pedofilia, anunciou hoje o Vaticano.

O pontífice encarregou temporariamente o arcebispo Grzegorz Rys, da cidade de Lodz, como administrador apostólico de Kalisz, enquanto o caso é investigado.

No começo do mês, o Vaticano autorizou a abertura de uma investigação sobre o bispo polonês, suspeito de encobrir casos de pedofilia. A decisão foi tomada 15 dias após o lançamento de um documentário sobre casos de pedofilia na Igreja Católica polonesa, encobertos pelo bispo de Kalisz, Edward Janiak, citado na obra.

Logo após a divulgação do documentário, visto no YouTube por mais de 7 milhões de pessoas, o arcebispo polonês Wojciech Polak solicitou à Santa Sé a abertura de procedimentos envolvendo os casos citados.

O documentário, produzido pelo jornalista independente Tomasz Sekielski, conta em detalhes a história de dois irmãos que foram vítimas, entre outras coisas, de agressões sexuais cometidas por um sacerdote que goza de proteção evidente do bispo Janiak.

Desde que vieram à tona os primeiros escândalos, há cerca de 35 anos, a hierarquia da Igreja Católica tomou uma série de medidas preventivas, aprovou leis, pediu perdão e liberou sentenças, mas sem conseguir fazer desaparecer a chamada "cultura do acobertamento", ou seja, de manter tudo em sigilo.

Internacional