PUBLICIDADE
Topo

Alarme na França após festa clandestina com mais de 2.500 participantes

01/01/2021 17h03

Lieuron, France, 1 Jan 2021 (AFP) - Cerca de 2.500 pessoas participaram de uma festa ilegal de Réveillon no noroeste da França, gerando violentos confrontos com a polícia, que não foi capaz de detê-las, e aumentando a preocupação com a disseminação do coronavírus - informaram as autoridades nesta sexta-feira(1).

O evento foi em Lieuron, ao sul de Rennes, no departamento da Bretanha. Relatos indicam que a festa aconteceu em um galpão vazio que pertence a uma empresa de armazenamento.

Muitos veículos e foliões ainda estavam no local hoje, com frequência sem máscara, e a música ainda tocava alto, no momento em que um cordão sanitário foi instalado na festa.

Em nota, a prefeitura do departamento de Ille-et-Vilaine informou que os agentes locais tentaram "evitar a comemoração, mas enfrentaram a hostilidade feroz de muitos convidados".

Ainda de acordo com o comunicado, "um veículo da gendarmeria foi incendiado, e outros três danificados, ao mesmo tempo em que lançaram nos militares garrafas e pedras, que lhes provocaram ferimentos leves".

Segundo a prefeitura, o número de "festeiros" foi estimado em cerca de 2.500 pessoas, "provenientes de diferentes departamentos e do exterior", e "se instalou um grande dispositivo da gendarmeria para proteger os arredores do local e as rotas do tráfego".

"Jo", um dos participantes procedentes da Alsácia (leste da França), disse que chegou a ponto de encontro na quinta à noite, no estacionamento de um shopping. Depois, seguiram para Lieuron, onde a polícia tentou evitar sua passagem, com gás lacrimogêneo, relatou. Destacou ainda a presença de foliões de Bélgica, Grã-Bretanha e Espanha.

Socorristas foram mobilizados para o local para distribuir álcool em gel e máscaras, de modo a "limitar o risco de propagação do vírus dentro do evento". A festa foi proibida por decreto do órgão administrativo da polícia.

Reuniões em massa estão estritamente proibidas na França para evitar a disseminação da covid-19. Um toque de recolher das 20h às 6h vigora em todo país e não foi suspenso na virada do ano.

Os promotores iniciaram uma investigação pela "organização ilegal de uma reunião festiva de caráter musical" e pela "violência intencional contra as pessoas que ostentam o poder público".

Na cidade de Marselha, no sul, as forças de segurança interromperam uma celebração ilegal que reunia cerca de 300 pessoas, disse a polícia. Mais de 150 pessoas foram advertidas e os três supostos organizadores foram presos.

Gerald Darmanin, o ministro do Interior, disse que 132.000 policiais foram enviados à França na véspera de Ano Novo para garantir a segurança e o respeito ao toque de recolher.

Na Dordonha (centro), uma festa à fantasia de Réveillon, temática da série de gângsteres "Peaky Blinders" e que reuniu cerca de 20 pessoas, resultou em uma morte depois que um dos jovens atirou em outro com uma pistola, por razões ainda desconhecidas.