PUBLICIDADE
Topo

Flórida convoca Guarda Nacional diante de ameaça de distúrbios civis

15/01/2021 22h21

Miami, 16 Jan 2021 (AFP) - O governador da Flórida, Ron DeSantis, convocou a Guarda Nacional do estado no sudeste dos Estados Unidos nesta sexta-feira (15) diante da ameaça de "distúrbios civis" até quatro dias após a posse do presidente eleito, Joe Biden, marcada para a próxima quarta-feira.

A ordem executiva, em vigor imediatamente e válida até 24 de janeiro, prevê que tropas da Guarda Nacional apoiem as polícias locais e estaduais em caso de violência.

A decisão acontece depois que o Ministério Público Federal prendeu em Tallahassee, capital do estado, um homem que fez um apela às armas contra os manifestantes que se reunirão no Capitólio da Flórida neste domingo.

"Extremistas que tentam cometer violência de qualquer lado do espectro político e social devem ser, e serão, detidos", disse Lawrence Keefe, procurador-geral dos Estados Unidos para o Distrito Norte da Flórida.

Daniel Baker foi detido sem incidentes nesta sexta-feira de manhã, acrescentou o comunicado, que não afirma qual foi a motivação política do homem.

Ex-soldado do exército americano, Baker "estava recrutando ativamente" e publicou vídeos nos quais aparece com inúmeras armas, "incluindo algumas com pentes de grande capacidade", explicou a Procuradoria.

As autoridades estão em alerta desde que as forças de segurança falharam em proteger o Capitólio da capital federal de manifestantes pró-Trump, que invadiram o Congresso dos Estados Unidos e provocaram incidentes violentos que deixaram cinco mortos.

Nos últimos quatro anos, Trump ganhou uma forte base de admiradores na Flórida, um estado crucial nas eleições, composto principalmente de brancos rurais e hispânicos de extrema direita.

É também um dos estados dos Estados Unidos com as leis mais frouxas em relação à compra e porte de armas.

lm/rsr/am