PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Morre na prisão Bernie Madoff, condenado pelo maior esquema de pirâmide da história

14/04/2021 13h39

Nova York, 14 Abr 2021 (AFP) - Bernie Madoff, o autor intelectual do maior esquema de pirâmide da história, morreu na prisão aos 82 anos, informou nesta quarta-feira (14) o Serviço Penitenciário dos Estados Unidos (BoP).

"Podemos confirmar que Bernard Madoff morreu em 14 de abril de 2021 no Centro Médico Federal de Butner, na Carolina do Norte", declarou um porta-voz do BoP por e-mail.

O comunicado destacou que as causas da morte devem ser determinadas por um médico legista.

Madoff foi condenado a 150 anos de prisão em 2009 por desfalcar dezenas de milhares de pessoas em vários países ao redor do mundo.

O valor total do golpe foi calculado em até 63 bilhões de dólares.

Em fevereiro, o advogado de Madoff informou que o cliente sofria de uma doença terminal e não desejava morrer na prisão.

O advogado Brandon Sample afirmou que Madoff sofria uma "doença renal terminal, entre outras enfermidades graves".

"O Serviço Penitenciário concluiu em setembro de 2019 que Madoff tem menos de 18 meses de vida pela natureza terminal de sua insuficiência renal", escreveu Sample ao pedir clemência.

O jornal Washington Post informou na época que Madoff precisava de atendimento médico 24 horas por dia e era deslocado apenas em cadeira de rodas.

O pedido de clemência de Madoff, que desejava tentar fazer as pazes com netos e morrer em casa, foi negado pelo BoP.

"Passei 11 anos na prisão e, com bastante franqueza, posso dizer que sofri", disse Madoff em uma entrevista ao Post.

"Não houve um só dia na prisão em que não tenha sentido culpa pela dor que causei às vítimas e à minha família", afirmou.

Numa cidade famosa pelo dinheiro e teatros, o decano de Wall Street de cabelos prateados era um mestre de ambos. Usava seu charme para obter milhões de seus clientes, que não suspeitavam que ele fosse um golpista.

Madoff nasceu em 29 de abril de 1938, filho de pais judeus, em um lar humilde no Queens, Nova York.

Quando jovem, foi salva-vidas em uma praia de Long Island antes de começar a trabalhar na bolsa de valores.

Ele chegou a ser presidente do Nasdaq, onde ajudou a revolucionar as negociações ao passar do cara a cara para o telefone e o computador, com negócios concluídos em segundos em vez de minutos. Foi o início de uma nova era de riscos maiores e também de lucros maiores.

Mas foi como administrador de um fundo de investimento privado que ganhou fama como guru financeiro.

Ganhos de 10% ou mais eram comuns. Tão frequentes que pessoas ricas e também instituições faziam fila para lhe dar dinheiro entre os anos 1970 e 2000, na esperança de aumentar sua fortuna.

Mas, na realidade, Madoff operava um esquema de pirâmide (ou esquema Ponzi), uma forma de fraude que exige constantemente investimentos de novas vítimas para pagar os lucros dos investidores mais antigos. O dinheiro dos novos investidores é usado para pagar clientes já existentes até que o esquema eventualmente entra em colapso.

A fraude de Madoff foi revelada em 2008, quando o financista não conseguiu atender a demanda crescente dos clientes que desejavam retirar seus investimentos. Muitos perderam o dinheiro.

Madoff nunca investiu um centavo do dinheiro confiado pelos clientes.

Até mesmo seus escritórios em Manhattan eram falsos, empregando trabalhadores sem treinamento que publicavam comunicados falsos, segundo os promotores em seu julgamento.

Diante da ruína, Madoff confessou seus crimes aos dois filhos em dezembro de 2008. Os filhos o denunciaram à polícia e ele foi preso no dia seguinte.

Em 2009, ele foi acusado de 11 crimes de fraude e furto.

As autoridades americanas confiscaram quase quatro bilhões de dólares vinculados a Madoff e esperam devolver o dinheiro a dezenas de milhares de vítimas.

O Fundo de Vítimas de Madoff fará pagamentos a mais de 30.000 pessoas em todo o mundo que foram enganadas pelo financista entre os anos 1970 e a década de 2000, segundo o Departamento de Justiça.

pdh/lbc/mr/fp/mr