PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Britânico supostamente detido no Irã deixou o país em 2021

07/07/2022 07h57

Teerã, 7 Jul 2022 (AFP) - O embaixador da Grã-Bretanha em Teerã, Simon Shercliff, disse nesta quinta-feira (7) que um diplomata britânico supostamente detido neste país - conforme noticiado pela televisão estatal iraniana na véspera - havia, na verdade, deixado o Irã em dezembro de 2021.

Na quarta-feira, a agência de notícias oficial Fars e a televisão estatal da República Islâmica anunciaram a detenção, por parte da Guarda Revolucionária, o Exército ideológico do Irã, de vários diplomatas estrangeiros, incluindo um britânico, acusado de "espionagem".

A televisão estatal transmitiu um vídeo, mostrando um homem apresentado como o diplomata Giles Whitaker, acusado de ter "realizado operações de Inteligência" em "áreas onde estavam ocorrendo" exercícios militares.

"As informações sobre a prisão do número dois da embaixada são muito interessantes", reagiu com ironia o embaixador Simon Shercliff, referindo-se a Whitaker.

"Na verdade, ele deixou o Irã em dezembro (2021) no final de sua missão", disse o embaixador.

Na quarta-feira, o Ministério britânico das Relações Exteriores negou a detenção de um diplomata de seu país no Irã e classificou como "falsas" as notícias publicadas pela imprensa iraniana.

A Fars afirmou que o diplomata britânico havia sido expulso do Irã, já a televisão estatal disse que ele foi expulso da "área", onde houve as prisões.

sk/tp/me/zm/tt

Twitter