Campeonato Grego será disputado sem torcida até 12 de fevereiro após casos de violência

O Campeonato Grego será disputado sem torcida pelos próximos dois meses, anunciou nesta segunda-feira (11) o porta-voz do governo grego, Pavlos Marinakis.

"As partidas do Campeonato da Grécia serão jogadas a portas fechadas pelos próximos dois meses, até 12 de fevereiro", declarou Marinakis, acrescentando que esta medida também poderá ser aplicada "caso a caso nos jogos europeus das equipes gregas".

A decisão foi tomada após um policial ter ficado gravemente ferido em uma partida de vôlei em Atenas na última quinta-feira (7) entre Olympiakos e Panathinaikos, pelas quartas de final da Copa da Liga de Voleibol, que foi suspensa.

O policial de 21 anos foi ferido na coxa por um sinalizador e sofreu uma hemorragia. Ele foi hospitalizado e está em estado "crítico", segundo as autoridades.

No jogo de quinta-feira, mais de 400 pessoas foram detidas, mas a maioria foi liberada no sábado. No domingo, um homem de 18 anos foi preso e acusado de "tentativa de homicídio" por lançar o sinalizador que feriu o agente.

"Há muitos anos, criminosos se passam por torcedores para cometer crimes graves, ferindo gravemente e matando", disse o porta-voz do governo.

Para tentar reduzir a violência nos estádios da liga, foram instaladas câmeras de alta definição e um sistema eletrônico de verificação de identidade na entrada destes locais, segundo o governo da Grécia.

A violência nos estádios tem sido um problema comum na Grécia há muitos anos. Há uma semana, um jogo do Campeonato Grego de futebol entre Olympiakos e Volos teve que ser interrompido devido a atos violentos cometidos por hooligans.

Na semana passada, os árbitros desta competição anunciaram a intenção de realizar uma greve "até que as condições sejam normais para sua integridade física".

Continua após a publicidade

mr/cyj/pm/yr/fp

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes