Europa precisa de 'segundo seguro de vida' além da Otan, adverte chanceler francês

A Europa precisa de "um segundo seguro de vida" além da Otan, advertiu nesta segunda-feira o chefe da diplomacia francesa, Stéphane Séjourné, após declarações de Donald Trump sobre os países cuja contribuição financeira à aliança considera insuficiente. 

"Precisamos de um segundo seguro de vida, não como substituto, não contra a Otan, e sim como complemento", disse Séjourné durante reunião na França com os colegas alemão e polonês.

O ex-presidente americano sugeriu no último sábado que, caso conquiste um novo mandato, encorajaria a Rússia a "fazer o que quiser" com os membros da aliança que, para ele, não gastam o suficiente com a defesa coletiva. 

Sobre essa afirmação, Séjourné respondeu que a França dobrou seu orçamento de defesa. Ele insistiu na necessidade de agir sobre o pilar europeu da Otan e construir uma indústria de defesa.

O chanceler ressaltou que não se trata de interferir nas eleições americanas, e sim de se preparar para a possibilidade de Trump retornar à Casa Branca e de não depender da votação nos Estados Unidos a cada quatro anos.

O pilar fundamental sobre o qual se baseia a Otan é a ideia da defesa coletiva de todos os seus integrantes.

Dt/jf/cf/ib/sag-hgs/mb/lb

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora