Armênia afirma que perdeu quatro soldados em troca de tiros com Azerbaijão

Armênia e Azerbaijão acusaram-se mutuamente nesta terça-feira (13) de terem iniciado um tiroteio na fronteira entre os dois países rivais, no qual Ierevan afirmou que quatro dos seus soldados morreram.

"Quatro morreram e um ficou ferido como resultado de disparos contra posições armênias por parte das forças do Azerbaijão", disse o Ministério da Defesa da Armênia em um comunicado. 

Os combates ocorreram perto do povoado de Nerkin Hand.Guardas na fronteira do Azerbaijão informaram que o Exército do seu país realizou "uma operação de vingança" em resposta a "uma provocação" feita pelas forças armênias na noite de ontem. Um soldado azerbaijano ficou ferido, segundo as autoridades.

O Ministério da Defesa do Azerbaijão acusou as forças de Ierevan de terem disparado duas vezes na noite de segunda-feira contra as suas posições em Kokhanabi, na região noroeste de Tovuz.

"O posto militar de onde foram realizados esses disparos ficou completamente destruído" após a operação de hoje, afirmaram os guardas azerbaijanos, que prometeram "uma resposta ainda mais severa a cada provocação" na fronteira.

O Ministério da Defesa armênio negou as acusações do Azerbaijão e acusou Baku de prejudicar os esforços "para a estabilidade e segurança do Cáucaso Sul".

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, lamentou "os disparos armênios de ontem contra soldados azerbaijanos" e considerou que "a reação de hoje do Azerbaijão parece desproporcional". A Rússia, por sua vez, pediu moderação às duas antigas repúblicas da União Soviética.

O incidente ocorreu logo após a reeleição como presidente do Azerbaijão de Ilham Aliev, no poder há duas décadas. 

O líder autoritário goza da popularidade conquistada após a vitória militar contra os separatistas armênios na região de Nagorno-Karabakh, em setembro de 2023, que pôs fim a três décadas de separatismo neste enclave que foi palco de duas guerras. 

Continua após a publicidade

Quase toda a população de armênios em Karabakh fugiu para a Armênia depois de o Azerbaijão ter assumido o controle do território, criando uma crise de refugiados. 

Há suspeitas de que Aliev quer agora assumir o controle da região armênia de Siunik para ligar o enclave de Nakhichevan ao resto do território do Azerbaijão.

mkh-bur/ybl/dbh/zm/mas/zm/aa-lb

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora