Operação do Bope para prender traficante acaba em intenso tiroteio na Rocinha

Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

Um intenso tiroteio na Rocinha, zona sul do Rio, provocou apreensão em moradores do local e em estudantes da Pontifícia Universidade Católica (PUC), na Gávea. Vários relatos nas redes sociais apontaram que foi grande a quantidade de disparos, que começaram por volta das 15h de hoje (20). A polícia não informou se há feridos.

De acordo com a Polícia Militar do Rio de Janeiro, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) começou uma ação na comunidade na tarde desta sexta-feira (20) para prender o chefe do tráfico local, Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157. Segundo a PM, ele é ex-segurança pessoal do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, que está preso e também comandou o tráfico na comunidade.

Durante a operação, o trânsito na Estrada Lagoa-Barra foi interditado na altura do Túnel Zuzu Angel, na Rocinha.

Conforme a PM, Rogério fez parte do grupo de dez traficantes, que, em agosto de 2010, invadiu o Hotel Inter-Continental, em São Conrado, próximo à Rocinha, e entrou em confronto com a polícia. O grupo foi surpreendido ao voltar de baile funk no Morro do São Carlos, região central do Rio. A polícia disse também que Rogério estava preso, mas foi solto em 2012 por ordem judicial.

Os policias do Bope permaneceram hoje na Rocinha até as 19h e, agora, são integrantes do Batalhão de Choque que fazem o patrulhamento da comunidade, que tem uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

A PM informou que o site Procurados oferece recompensa de R$ 2 Mil para quem fornecer informações que levem a prisão de Rogério Avelino da Silva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos