OMS: em média, 12,5% dos jovens de 15 anos em Portugal gostam da escola

Marieta Cazarré - Correspondente da Agência Brasil

 

O documento Health Behaviour in School-aged Children, lançado este mês pela Organização Mundia da Saúde (OMS), mostra Portugal como um dos países onde os jovens afirmaram gostar menos da escola. Lá, uma média de 12,5% dos jovens de 15 anos gostam de frequentar as aulas. O estudo, feito a cada quatro anos, abrange 42 países. Os resultados da última edição baseiam-se nas respostas de mais de 220 mil adolescentes.

O objetivo da pesquisa, que não inclui o Brasil, é avaliar hábitos, consumos e comportamentos com impacto na saúde física e mental, em diferentes fases de crescimento: aos 11, aos 13 e aos 15 anos. Na última pesquisa, participaram 6 mil adolescentes em Portugal. Os dados mais expressivos concentram-se entre os adolescentes de 15 anos, foco desta matéria da Agência Brasil.

Entre os adolescentes portugueses de 15 anos, apenas 11% das meninas e 14% dos meninos declararam gostar de ir à escola - uma média de 12,5%. De acordo com a pesquisa, a Armênia foi o país que obteve o melhor resultado: 85% das meninas e 74% dos meninos afirmaram gostar de frequentar o colégio - média de 79,5%. A Croácia, que está em uma das piores colocações entre os países avaliados, obteve apenas 20% e 15%, respectivamente, com média de 17,5%.

Quando perguntados se consomem bebidas alcoólicas ao menos uma vez por semana, 4% das adolescentes portuguesas afirmaram que sim, enquanto 11% dos garotos disseram o mesmo. Quanto ao hábito de fumar, pelo menos uma vez por semana, as respostas foram de 10% e 12%, respectivamente. Sobre o consumo diário de refrigerantes, os percentuais são de 18% para as meninas e 22% para os meninos.

Alimentação

Outro dado que chama a atenção é a percepção que os adolescentes têm sobre seu peso. Entre as garotas, 46% afirmaram estar acima do peso, e apenas 5% relataram fazer atividades físicas de moderadas a intensas uma vez por dia. Em relação aos meninos, 25% se consideraram acima do peso e 18% disseram praticar atividades físicas diariamente.

Quanto a comer vegetais diariamente, 25% das meninas e 21% dos rapazes portugueses afirmaram que sim. Na Bélgica, por exemplo, os números sobem para 65% e 53%, respectivamente. Entre os meninos que comem menos vegetais, estão os finlandeses e os gregos, com 15% e 16%, respectivamente.

Quando perguntados se estão satisfeitos com a vida, 74% das meninas portuguesas disseram que sim, assim como 83% dos meninos. Os portugueses, ao lado dos húngaros, luxemburgueses, poloneses, tchecos e russos, são os garotos menos satisfeitos de todos. Entre as meninas, as mais insatisfeitas são as polonesas, francesas, inglesas e suecas.

No que diz respeito às relações sexuais, 75% das meninas e 73% dos meninos em Portugal, que já praticaram sexo, afirmaram usar preservativos. Na Polônia, que está entre os piores do ranking, apenas 24% das meninas e 28% dos meninos disseram o mesmo. Em termos globais, a percentagem caiu de 78% para 65% desde a última edição da pesquisa.

Quanto perguntados se sofreram bullying na escola pelo menos duas vezes nos últimos dois meses, 9% das adolescentes portuguesas disseram que sim contra 12% dos meninos. Quanto a terem feito o mesmo com os colegas, 7% das meninas e 10% dos meninos afirmaram que sim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos