Restaurante Popular do Betinho teve ceia de Natal para 1,5 pessoas

Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

O Restaurante Popular do Betinho, no prédio da estação ferroviária Central do Brasil, no centro do Rio, abriu hoje (23) para oferecer a cerca de 1,5 mil pessoas uma ceia de Natal, que foi oferecida pela empresa que administrava o local. Por causa da falta de pagamento do governo do estado, o estabelecimento foi fechado há 45 dias e as refeições que eram servidas no local a R$ 2 foram suspensas deixando sem opção frequentadores que têm dificuldades financeiras, como desempregados e moradores em situação de rua.

O jornalista Vilmar Torres, que acompanhou a ceia, propôs que empresas instaladas na cidade façam doações em dinheiro para a manutenção de oito restaurantes em diferentes bairros do Rio e cobrir a falta de recursos do governo estadual. "R$ 24 milhões seriam suficientes para suprir a necessidade dos restaurantes populares em 2017", disse.

A nutricionista Fabiana Reis é gerente responsável pelo funcionamento do restaurante e ela disse que as pessoas que foram atendidas hoje no local já são conhecidos. "É um público necessitado e a gente sabe que esta ceia é muito importante para eles", disse.

Para Fabiana, a falta de pagamentos que tornou inviável o funcionamento do restaurante é terrível e por mais que não houvesse pagamentos, nem acordos, os empregados sofrem por causa do público que utilizava o serviço. "A gente sofre mais pelos necessitados. A gente sabe que a maioria que frequenta só tem esse almoço por dia e não mais o que comer. A gente está com salário atrasado, mas sofre porque a situação deles é mais difícil", disse.

A aposentada pensionista Sandra Maria Pinheiro disse que, atualmente, para ela a refeição está caríssima. Ela frequentava o restaurante da Central até que foi aberto um na Cidade de Deus, na zona oeste, perto da casa onde mora, mas ficou prejudicada porque o de lá também foi fechado por falta de pagamentos do governo do estado. "Está fazendo muita falta o café da manhã e o almoço. Tomava café e o almoço e, se tivesse jantar, até jantava. Está comprometendo o orçamento. Está brabo".

O cardápio da ceia natalina teve salada mista, pernil à Califórnia, farofa de passas, arroz, feijão, refresco, doce de leite e um mini-panetone para cada um. Sandra Maria disse que o cardápio anunciado incluía peru assado, mas isso não ocorreu. "Falaram que ia ser peru assado. Quando chegamos aqui foi carne de porco, mas tá bom, né? Tem muito lugar aí que não tem nada. Tem que agradecer a Deus da gente ter almoçado aqui", disse.

O aposentado Walter Dias também ficou satisfeito. "Almoço bacana mesmo". Ele costumava sair de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, onde mora, para almoçar no Restaurante do Betinho e espera que o serviço seja retomado. "Quero que funcione a todo vapor, porque um almoço de R$2 é um quebra-galho para o povão que mora aqui e em outras comunidades", disse.

* colaborou a repórter do radiojosnalismo Joana Moscatelli


 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos