Estudantes são detidos pela PM em protesto contra a privatização da Cedae

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

Um grupo de 17 estudantes universitários foi detido pela Polícia Militar durante protesto contra a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae), na tarde desta segunda-feira (20), no centro do Rio de Janeiro.

Policiais do Batalhão de Choque obrigaram os jovens a deitar na calçada, com o rosto virado para o chão. Segundo os policiais, o grupo estava jogando pedras e bombas contra a tropa.

No entanto, testemunhas contestam a versão da PM. "Eles não jogaram nada. Eles são da UERJ  [Universidade Estadual do Rio de Janeiro], não são black blocs. Isto é uma arbitrariedade", disse a advogada Elza Braz, integrante da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Alguns manifestantes se aproximaram do espaço onde estavam os jovens para pedir a libertação do grupo e os policiais responderam com bombas de gás lacrimogêneo, de efeito moral e tiros de bala de borracha para dispersá-los. Os universitários foram levados em um micro-ônibus da PM para uma delegacia de polícia da região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos