Sátiras e protestos bem humorados fazem sucesso no carnaval de Olinda

Sumaia Villela - Correspondente da Agência Brasil

Durante o carnaval de Olinda, muita gente aproveita para fazer protestos bem humorados. Os temas políticos são os mais comuns, mas também há espaço para a conscientização. Hoje (26), dia em que as fantasias na cidade histórica são as mais caprichadas por causa do bloco Enquanto Isso na Sala da Justiça, a sátira correu solta pelas ladeiras.

Um grupo de amigos e parentes quis chamar a atenção para um problema famoso da praia de Boa Viagem, no Recife: os ataques de tubarão. Uma pessoa era a salva-vidas com a placa que avisa do perigo; outra, o tubarão; o terceiro era o surfista atacado e ainda havia um turista estrangeiro surpreso com o ataque.

"É para satirizar a situação do Recife, que é uma praia belíssima mas que não pode ser utilizada porque não há relação boa entre homem e animal. É para levantar a bandeira do tubarão e conscientizar a galera em relação ao uso do mar e o respeito à natureza", explica o arquiteto Tomás Toscano, de 26 anos.

Muitos foliões aproveitaram a festa para criticar o governo e a reforma da Previdência, que aumenta a idade e o tempo de contribuição necessários para a aposentadoria. O aposentado Alberto Ferreira, 57 anos, e a esposa foram fantasiados de esqueleto e seguravam uma lápide onde se lia: aposentados da reforma.

"É uma crítica, uma sátira, porque estamos vivendo um momento difícil e no futuro para quem for se aposentar vai ser bem difícil", afirma Alberto. "A gente passa a mensagem para as pessoas e vê que a resposta tem sido muito legal. É com bom humor que a gente está levando, mas tem que pensar que a coisa é séria."

Fantasias apreendidas

Integrantes da troça carnavalesca Empatando Tua Vista não conseguiram colocar o protesto na rua ontem (24) no Recife. O grupo denunciou que as fantasias e o porta-estandarte do bloco foram apreendidos pela Polícia Militar (PM) de Pernambuco. A agremiação faz uma sátira em relação à construção de prédios altos em áreas históricas da cidade. Alguns foliões usavam máscaras do prefeito Geraldo Júlio e do governador Paulo Câmara.

A diretoria do Departamento Pernambuco do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB PE) divulgou uma carta manifesto em que critica a apreensão. "Resulta extremamente constrangedor assistir à repressão da liberdade de expressão, especialmente em um evento como o carnaval", diz um trecho. Em nota, a corporação informou que o caso será investigado pela Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos