Wesley Batista negocia acordo leniência do grupo J&F com Ministério Público

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

O executivo Wesley Batista está, desde o início da tarde de hoje (24), acompanhado de advogados na sede do Ministério Público Federal no Distrito Federal negociando um acordo de leniência do grupo J&F, que controla a JBS. A empresa ofereceu hoje R$ 4 bilhões para fechar o acordo, o que não foi aceito pelo MPF. As negociações continuam, e não há previsão de que o acordo seja fechado ainda hoje.

O MPF defendeu o pagamento de R$ 11,169 bilhões pela empresa, que seriam pagos em dez anos. O valor é equivalente a 5,8% do faturamento obtido pelo grupo econômico em 2016. Anteriormente, os representantes da J&F propuseram pagar R$ 1 bilhão, o que equivale a 0,51% do faturamento registrado no período.

Segundo o MPF, a Lei Anticorrupção estabelece que a multa em acordos de leniência deve ter como parâmetro percentual que varia entre 0,1% e 20% do faturamento. O primeiro prazo dado pelo MPF para fechamento do acordo e pagamento da multa terminou às 23h59min do dia 19.

Apesar do não fechamento de um acordo de leniência, a empresa já fechou com o MPF um acordo de colaboração, que já foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal. O acordo de leniência abrange aspectos civis e de responsabilidade da empresa, enquanto o acordo de colaboração diz respeito a aspectos penais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos