Anistia Internacional divulga relatório sobre violência na Nicarágua

A organização não governamental (ONG) Anistia Internacional divulga hoje (29), em Manágua (capital da Nicarágua), relatório detalhado sobre a violência registrada desde abril na Nicarágua, contra manifestantes que protestam em todo o país. O documento menciona especificamente eventuais abusos das forças policiais e de segurança.  

Na semana passada, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), concluiu que a série de protestos deixou pelo menos 76 mortos e 868 feridos, além de levar à prisão 438 civis, entre estudantes, defensores de direitos humanos e ativistas.

A divulgação do relatório ocorre no momento em que os protestos se intensificaram e a  Comissão Mista, integrada por três membros do governo e mais três da Aliança Cívica pela Justiça e a Democracia, anunciou a retomada do diálogo nacional.

As negociações foram interrompidas no último dia 23. O Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty, divulgou nota ontem (28) em que apela em favor de um acordo de paz entre o governo do presidente Daniel Ortega e a sociedade civil.

Ontem, estudantes da Universidade Nacional de Engenharia foram atacados com armas de fogo. Houve embates. Erika Guevara-Rosas, diretora de Américas da Anistia Internacional, acompanhou os confrontos e transmitiu dois vídeos dos ataques.

A violência contra estudantes aumenta desde que começaram os protestos contra as reformas da Previdência Social, a represssão e denúncias de violência por forças do Estado.

*Com informações da Anistia Internacional e Agência EFE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos