Operação apura desvio de R$ 1 milhão de laboratório público no Amapá

A Polícia Federal deflagrou hoje (29) operação para desarticular associação criminosa que desviou cerca de R$ 1 milhão do Laboratório Central de Saúde Pública do Amapá (Lacen-AP). A Operação Diagnosis é resultado de trabalho conjunto com o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com a corporação, cerca de 40 policiais federais cumprem 12 mandados de prisão temporária, 16 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens e valores nas cidades de Macapá (AP), Ananindeua (PA) e Belém. Cinco servidores do CGU participam da ação.

Segundo as investigações, uma funcionária do Lacen-AP teria desviado cerca de R$ 1 milhão para sete empresas sem nenhuma relação contratual com o órgão, por meio da inserção de dados falsos no sistema de pagamento. Os desvios ocorreram entre março e setembro de 2016.

Os depósitos feitos nas contas das empresas investigadas eram sacados e parte do valor era depositada na conta da servidora responsável pelas transferências, como uma forma de porcentagem pelo desvio, informou a PF.

"O resultado da investigação policial será encaminhado à Controladoria Geral do Estado do Amapá para providências de cunho administrativo", informou a corporação. Os investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, peculato e lavagem de dinheiro. Se condenados, podem cumprir pena de até 25 anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos