PUBLICIDADE
Topo

Ucrânia tem eleições com disputa acirrada

31/03/2019 09h58

Cerca de 36 milhões de ucranianos vão às urnas hoje (31) para escolher seu novo presidente. É o primeiro pleito desde a crise de 2014, quando eleições foram antecipadas após o então presidente, Viktor Yanukovych, sair do país para a Rússia em razão dos protestos no país. Na ocasião, uma polarizada disputa opôs separatistas russos e defensores da proximidade com a União Europeia.

Naquele pleito, saiu vencedor Petro Poroshenko. Ele é um dos nomes na disputa deste domingo, concorrendo à reeleição. Também concorre a ex-primeira ministra do país em dois períodos, em 2005 e de 2007 a 2010, Yulia Timochenko.

Mas por fora, e com boas chances, chega ao dia de votação um "azarão": o comediante Wolodymyr Zelenski. O ator apresenta shows de sátira e, curiosamente, é o protagonista de uma série em que representa um professor que se torna presidente do país.

Eleição presidencial na Ucrânia - Reuters/Direitos Reservados

No total, são 36 candidatos. Mas pesquisas indicam que apenas esses três estão no páreo com chances para chegar ao segundo turno. Zelensky tem, a depender da fonte, entre 20% e 30% das intenções de voto. Já Poroshenko e Timochenko estariam com cerca de 17% de apoio do eleitorado.

Segundo análise da Deutsche Welle, Zelensky aparece como uma alternativa de renovação, com apelo junto ao eleitorado jovem e discurso populista. Já Porosehnko e Timochenko seriam vistos como a "velha política", como representantes das limitações das forças políticas que se alternaram no poder nas últimas gestões no país. Se eleita, Yulia Timochenko será a primeira mulher presidente da Ucrânia.

 * Com informações da Deutsche Welle