PUBLICIDADE
Topo

Brasil recebe autorização para exportar produtos lácteos para o Egito

29.jul.2014 - Queijo gigante é produzido pela Cooperativa Agropecuária de Ipanema, em Minas Gerais. A produção do queijo minas de 1,7 tonelada, iniciada em 19 de julho, consumirá aproximadamente 15.500 mil litros de leite, além de outros ingredientes, como cloreto de cálcio, coalho, fermento lácteo e sal. Devido ao tamanho e à dificuldade de movimentação do queijo, ele é enformado dentro da câmara fria, onde permanece entre as temperaturas de 5°C a 10°C até o dia que ficar pronto - Prefeitura de Ipanema (MG)/Divulgação
29.jul.2014 - Queijo gigante é produzido pela Cooperativa Agropecuária de Ipanema, em Minas Gerais. A produção do queijo minas de 1,7 tonelada, iniciada em 19 de julho, consumirá aproximadamente 15.500 mil litros de leite, além de outros ingredientes, como cloreto de cálcio, coalho, fermento lácteo e sal. Devido ao tamanho e à dificuldade de movimentação do queijo, ele é enformado dentro da câmara fria, onde permanece entre as temperaturas de 5°C a 10°C até o dia que ficar pronto Imagem: Prefeitura de Ipanema (MG)/Divulgação

14/09/2019 09h34

As autoridades egípcias aprovaram o Certificado Sanitário Internacional (CSI) que respalda as exportações brasileiras de leite e produtos lácteos. Com isso, o Brasil estará, a partir do mês que vem, pronto para exportar esses produtos para o Egito. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o pedido de aprovação estava pendente desde 2016.

O anúncio foi feito hoje (14) pela ministra da pasta, Tereza Cristina, que está no Cairo, capital egípcia, em missão oficial, acompanhada de empresários brasileiros.

"O Brasil está pronto para a exportação de produtos lácteos, leite em pó, queijos, para Egito. Essa eu acho que é uma grande notícia que nós esperávamos. Foram muito rápidas as negociações e, a partir do mês que vem, o Brasil está pronto para exportar produtos lácteos", diz a ministra em vídeo divulgado pelo Twitter.

A ministra está em viagem ao Oriente Médio desde o dia 11. A missão, que tem como objetivo fortalecer a parceria comercial e a abertura de mercado para os produtos agropecuários brasileiros, segue até o dia 23.

Serão visitados quatro países: Egito, Arábia Saudita, Kuwait e os Emirados Árabes Unidos.

De acordo com o ministério, em 2018 as exportações agropecuárias para 55 países árabes somaram US$ 16,13 bilhões, o que representa 19% do total das vendas externas do agronegócio brasileiro.