Topo

Primeira fase do "Porto São Paulo" é prevista para 2021

Vista da Ponte Jaguaré, rio Pinheiros - Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo
Vista da Ponte Jaguaré, rio Pinheiros Imagem: Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo

Da Agência Brasil, em São Paulo

18/11/2019 22h18

O presidente da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae) de São Paulo, Ronaldo Souza Camargo, disse nesta segunda-feira (18) que a primeira fase do Porto São Paulo deverá estar pronta em janeiro de 2021. O empreendimento, que deverá ser construído à margem do Rio Pinheiros, na capital paulista, faz parte do projeto Novo Rio Pinheiros, de despoluição do rio.

"O Porto São Paulo, se tudo correr bem, será implementado até janeiro de 2021", destacou o presidente Camargo.

O governo do estado quer que o Porto São Paulo seja uma espécie do Puerto Madero, de Buenos Aires, na Argentina, uma área com atrações turísticas de gastronomia e entretenimento. O projeto será executado em parte do terreno da Usina Elevatória da Traição, na região do Morumbi, na zona oeste da capital paulista.

Novo Rio Pinheiros

De acordo com o governo do estado, parte dos recursos para a despoluição do rio Pinheiros virá do próprio estado, e outra, da iniciativa privada, a partir da concessão de áreas para a exploração turística, como por exemplo o Porto São Paulo.

O projeto prevê intervenções em áreas de todas as sub-bacias dos grandes afluentes do rio, onde vivem cerca de 3,3 milhões de pessoas. O pacote de obras será de R$ 1,5 bilhão com o objetivo de devolver o rio Pinheiros limpo para a população até 2022.

Cotidiano