Diego Herculano/AFP

Violência no Rio

Corpo de menina encontrada morta tinha marcas de tortura e desnutrição

No Rio de Janeiro

  • Ernesto Carriço/Estadão Conteúdo

    Fachada do prédio onde foi encontrada morta a menina Micaela, 4.

    Fachada do prédio onde foi encontrada morta a menina Micaela, 4.

O corpo de Micaela, 4, encontrada morta na manhã desta terça-feira (19), tinha marcas de tortura e desnutrição. Segundo a Polícia Civil, os principais suspeitos de cometer o crime são o pai, Felipe Ramos da Silva, 29, e a madrasta, Joelma Souza da Silva, 43. O casal foi preso em flagrante. O corpo estava no apartamento da família, em um condomínio no bairro de Brás de Pina, zona norte do Rio. Os policiais foram acionados pelo filho de Joelma, Wellington Souza da Silva, após perceber que a menina estava morta, deitada no sofá da sala.

Os agentes tiveram que isolar a região para que os vizinhos não linchassem o casal. Silva e Joelma serão processados sob a acusação de homicídio e fraude processual, pois teriam alterado o local da morte da criança. O ambiente teria sido lavado, mas os policiais informaram ter conseguido identificar manchas de sangue. As investigações são com a Delegacia de Homicídios da Capital.

Segundo o delegado André Leiras, o pai, no depoimento, culpou a mulher pela morte da menina. Mesmo assim, disse o delegado, ele responderá por ser conivente com as agressões que, de acordo com vizinhos, eram constantes.

Silva e a mulher podem ser condenados a até 30 anos de prisão. Joelma já tinha uma passagem pela polícia por lesão corporal. O corpo da menina foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos